24 de junho de 2019

Carlos Bolsonaro é TOP

Mais uma notícia envolvendo Carlos Bolsonaro, um dos membros do Clã do papai Jair está fazendo valer o que ele condena - qual seja; contratando parentes para a Câmara do Rio, pessoas estas que sequer moram na cidade do Rio de Janeiro!

Nepotismo puro ou me equivóco!?

Será que elas conseguirão ir trabalhar todos os dias (de Minas Gerais ao RJ e voltar)?  

Sei não - mas o Carlinhos pode, ele é "Príncipe do papai Jair"!


Edição, comentários e vídeo Elane Souza 


10 de junho de 2019

P.A.S - Pessoas Altamente Sensíveis: características

No Brasil a sigla P.A.S se pronuncia como a homófona do substantivo comum paz, que curiosa e coincidentemente é semelhante no sentido, em se tratando de trocadilhos, mas nada tem a ver uma com a outra!

No final do texto explicaremos o porquê do destaque*¹, via repetição desse mesmo destaque.

P.A.S é a uma sigla que foi criada, mais ou menos na década de 1980 (no Séc. passado), para denominar as pessoas que seriam Altamente Sensíveis. A Autora do estudo que descobriu o traço é a Psicóloga Americana Dra. Elaine Aron com colaboração de seu esposo, o Psiquiatra de nome Arthur Aron. 

Após mais de 30 anos de existência, ainda hoje é considerado um descobrimento "recente" e desconhecido até de alguns profissionais da Psicologia.

Elaine Aron só decidiu se aprofundar no conhecimento de si, e de centenas de outros indivíduos porque queria saber se existia outras pessoas como  ela; com as mesmas sensações e incômodos; após se casar com Arthur Aron, Psiquiatra, juntaram conhecimento com uma extensa pesquisa e acabaram concluindo que Elaine não sofria nada - pelo contrário, teria uma traço de personalidade mais aguçado que a maioria dos seres humanos.

Pessoa emoção por pixabay grátis
Segundo ela, em seu livro publicado pela primeira vez em 1996, intitulado The Highly Sensitive Person, traduzido para o espanhol como "El Don de La Sensibilidad", cerca de 15% a 20% da população no mundo são P.A.S (homens e mulheres, na mesma proporção)!

No meu caso, foram 7 meses de estudo intenso procurando uma definição para os sentimentos e sensações misturadas que sempre tive; pelas visitas a 3 Psiquiatras e 2 Psicólogos sem uma resposta válida e eficaz (apesar dessas visitas só começarem aos 46 anos); cansada de tudo, sem diagnóstico, a poucos dias de completar 50 anos, FINALMENTE entendi quem sou - faço parte dos 15% a 20%  P.A.S no planeta!

Por não se tratar de uma doença, Elaine Aron, em seu famoso livro (já citado), criou um Teste com 22 assertivas que devem ser contestadas com SIM ou NÃO. Quando a quantidade de SIM for menor que 14 há uma probabilidade que seja mais sensível que algumas pessoas, mas NÃO que seja Altamente Sensível; no entanto, quando o SIM ultrapassar 15 (das 22) é bem provável que seja uma P.A.S - Pessoa Altamente Sensível.

ATENÇÃO: A Dra. Aron faz questão de frisar que não existe
um Teste Psicológico preciso para determinar que uma pessoa  é P.A.S ou não; mas há 4 (quatro) características que são BASE; sem uma resposta positiva a TODAS elas você não é Altamente Sensível; veja a seguir quais são:


  1. A pessoa dificilmente pode remediar sua tendência a processar toda a informação recebida de uma maneira intensa e profunda. Rumina os temas e geralmente dá muitas voltas.
  2. A pessoa chega a saturar-se e sentir-se superestimulada quando tem que processar muita informação (sensorial ou emocional) de uma vez só, por exemplo: estando em um concorrido centro comercial na hora do rush;
  3. A pessoa vive a vida com muita emotividade; se emociona com facilidade ante a uma interminável quantidade de coisas que lhe tocam a alma por sua beleza e pureza, mas da mesma maneira por sua tristeza ou quando sente uma profunda impotência. Isso pode dar lugar a uma intensa empatia, uma característica que também forma parte do traço da Alta Sensibilidade.
  4. Em quarto lugar, cabe ressaltar uma elevada sensibilidade, não somente enquanto aos cinco sentidos (visão, olfato, paladar, audição e tato), senão também em se tratando de sutilezas com as mudanças do entorno ou em se tratando do estado emocional das pessoas que tem em frente. 


Por isso, e  por todos os artigos que já li, em Português e Espanhol; por ouvir o audiolivro da Dra. Elaine (3 vezes), e muitos outros discursos e palestras em vídeo, realizados por Psicólogos e Pessoas que se descobriram com esse traço (Artistas de todos os gêneros, Professores, Coaches, Filósofos, Médicos, Voluntários de ONGs, Cuidadores de idosos e crianças, etc) acabei me descobrindo com este traço, só então  tive uma certa Paz!

Durante a juventude, geralmente os que se descobrem P.A.S. usam de uma "couraça" para se encaixar na sociedade; eu mesma utilizei (na pré-adolescência e na Adolescência); especialmente na escola - mas, mesmo assim me comportava estranhamente e sempre me indignava por tudo e por nada. 

Não me concentrava, o excesso de ruídos internos e externos, pensamentos devastadores e angustiantes deixavam-me exausta!

Em casa, muitas vezes me recolhia em meu quarto; quando ainda não tinha um (em um canto qualquer), sem falar com ninguém!

Na infância, o comportamento era de uma criança chata, chorona, mas também travessa. Certa vez até coloquei fogo na "casinha" da roça onde vivíamos - por pouco, eu, com apenas 2 anos, e o restante de minha família, não fomos morar no relento!

Não aceitava o 'colo' de ninguém; era difícil sair do lado de minha mãe! Eu estava sempre ali, grudada, chorando na "barra da saia" dela, sem saber o que queria ou aonde doía! Impossível deixar-me com alguém para fazer algo fora - ainda bem que nossa moradia era no mato (na roça)!

Aos 9 (nove) anos de idade fomos todos os 7 (sete) integrantes da família, já incluído os pais, morar na capital!

Com 10 ou 11 anos ainda fazia xixi na cama, e minhas duas irmãs mais novas não! Com a mesma idade citada chorava para dormir (desta feita, escondida debaixo dos lençóis) e da mesma forma, acordava chorando!

Sempre tinha pesadelos! Durante o dia as núvens do céu pareciam bruxas, caixões, guerras, armagedom ou anjos do apocalipse - tudo afetava meu humor e me entristecia demasiado!

Parece que eu não devia ter nascido! Esse mundo não era para mim e os culpados eram meus pais que me tiveram; mas, em seguida, internamente, entristecia por culpá-los; rapidamente voltava a amá-los e necessitá-los, mais que tudo! 

Desde que me entendo tenho sensibilidade ao calor intenso (provoca algo parecido urticária) e ao frio intenso (manchas roxas); as etiquetas de roupas me dão coceira e alguns tecidos também; à luminosidade intensa do sol ou artificial "me cega" e faz lacrimejar, igualmente o vento frio; os ruídos altos, as músicas tristes (especialmente as tocadas por piano, violino ou românticas demais); tudo me incomoda demasiado!

A morte violenta de conhecidos ou de desconhecidos, presenciadas na TV, sempre foi considerada por mim uma perda particular (o choro dos velórios são absorvidos como se a pessoa morta fosse um filho, pais ou irmãos - choro desconsolada pela tristeza e choro dos outros - não pelo morto, que já não está sofrendo).

Todas as sensações e acontecimentos ao meu redor são levadas muito 'à peito' (como se fossem pessoais): mal trato a um idoso e crianças; mal trato animal, a devastação das florestas, a matança de indígenas, a falta de educação no trânsito, a falta de compaixão de uns para com os outros....; dependendo do que for choro, ou fico indignada e vou para cima da pessoa com uma crítica ferrenha - mas nunca agrido ninguém!

A sensação que sempre tive é que o mundo não está feito para mim! Não que eu seja melhor, nem pior - apenas não me encaixo, não coaduno com barbaridades, com vingança; tampouco guardo rancor! 

A dor alheia é quase como minha (sou 'praticamente uma esponja'), e devido à falta de informação e orientação psicológica, durante anos fiquei à margem da minha dor e da dor dos outros - isso me levou à depressão e ansiedade!
  
Só agora, com 50 anos, descobri quem sou! Mas a jornada foi dura! Para isso passei pela Filosofia e Psicologia; até esqueci da minha própria formação (Direito) para dedicar-me ao auto-conhecimento e do mundo!

Valeu a pena e tem valido - agora busco aprender sempre mais sobre o planeta e os outros seres humanos! Infelizmente nunca saberei 1% do que gostaria; mas, quanto a mim, desvendei - tenho um "dom", diz o teste da Dra. Aron; entretanto, eu ainda não consigo enxergá-lo totalmente como um Dom, felizmente também não vejo como uma maldição.

Bem trabalhado, pode sim ser um Dom. Amar o próximo, ter compaixão e demasiada empatia não pode ser uma coisa ruim; seguramente, quando a depressão e ansiedade se forem, entregar-me-ei à uma boa causa; por enquanto ainda faço o que alguns P.A.S. fazem: recolher-me na penumbra de meu quarto; lá fora há muito ruído; há muita desgraça; muita sirene; muitas agressões; falta de educação; falta de gentileza e quase nada de empatia.

Aos poucos, seguramente estarei melhor; afinal é um regalo dos Deuses descobrir que tenho algo de muito bom em mim; estava exausta; sentia fraca, sentimental demais - tinha e ainda tenho vergonha de chorar por tudo que se passa no mundo; mas esta sou eu, não tenho muito como trabalhar algo que é de minha personalidade (quiçá é uma herança genética de minha doce mãe)!

Outra coisa boa dessa descoberta é que agora me entendo: apesar da depressão e ansiedade pelas coisas ruins, assim que via, sentia ou presenciava algo bonito ou bom para alguém ou para mim, a felicidade tomava conta e segue tomando conta do meu ser!  

Menina emoção por pixabay grátis
Sabores, cheiros, a beleza do mar, das montanhas, um bom filme, uma paisagem bela, um cenário ou monumento medieval me encantam, transformam meu dia para melhor, é como se a depressão não existisse! 

No fundo, no fundo os P.A.S só querem PAZ*¹ e amor para ter uma vida mais feliz e fazer os demais também felizes, por isso se enfurecem e se entristecem tanto com as desigualdades sociais e a falta de empatia de grande parte do restante, que é 80% da população!

Todavia, apesar de só desejar a paz, ficamos facilmente  indignados e somos intolerantes com certas atitudes ao nosso redor; sem falar que não nos cai bem as críticas pessoais e a grosseria 'injustificada'!

Dos 80% da população citada acima, ainda há os com Transtornos de Personalidade Antisocial, Narcisistas, Borderline, Psicopatas, bipolares;  os com doenças mentais, os Autistas, os Esquisofrenicos e finalmente os "neutros" (os normais - que na minha opinião de indignada, que naturalmente sou, são os "TÔ NEM AÍ, ENQUANTO NÃO FOR  COMIGO NEM COM OS MEUS")!

O mundo necessitaria de mais P.A.S para ter paz e menos corrupção (20% da população é pouca gente); quiçá, houvesse o dobro do que há e alguns trilhassem o caminho da política - cansada de Narcisistas e Psicopatas no poder!

Por Elane F. Souza (Advogada, autora e administradora deste blog e de outros que são exclusivos de Direito);
também estamos no Facebook e JusBrasil.
O nosso canal, no youtube, de Direito é:

*Adquira o E-Book ou capa mole do pequeno livro Depredadores Emocionais ou tóxicos narcisistas na AMAZON ou Bubook (3 pequenas histórias reais + um pouco de Psicologia e Direito da Mulher).

27 de abril de 2019

"Ser MÃE é padecer no..."

Inferno?

Parece!

Já está ficando chata essa coisa de mulher famosa publicar suas mazelas da vida de mãe!

Quem te obrigou?

A mim ninguém nunca obrigou; nunca fui porque, EXATAMENTE COMO VOCÊS, não tenho dom para mãe!

Curti a vida adoidado, sempre postergando para ser mãe porque era meu último plano (enquanto não tivesse condições psicológicas e financeiras, não teria) como nunca tive, ficou para outra vida (se existir); ainda bem!

Mas que é chato ficar ouvindo e lendo isto, ahh, e como é:

"Adoro, amo meus filhos, mas não gosto muito de ser mãe"!



Apontaram uma arma na sua cara antes de te inseminar?  Que eu saiba não, né?

Teve filho pelo mesmo motivo que a maioria dos mortais (dos sem fama) tem: quer um enfermeiro(a) ou companhia na velhice e quando isso não acontece ficam jogando na cara tudo que fizeram por eles e blá, blá, blá...., como se os 'pobres' filhos (os já adultos) tivessem pedido para nascer e devesse algo!  

Filho não é uma 'extensão' sua - filho é para o mundo; nasceu de você mas não te pertencerá para sempre!

Os pais tem que entender que filho merece 'tudo'? Além de uma boa educação e muitooo AMOR, eles não pedem para nascer; alguns até preferiam não ter vindo ao mundo (eu sou um exemplo disso)!  Mas, FELIZmente amo meus pais e os cuidarei na medida do possível (pois vivo longe - perto, cuidaria melhor).

Sou favorável que quem não tem condições não procrie! E quem tem, tem que ter muito amor e vocação (presença na vida é imprescindível) - porque só bens materiais é pouco!

Após a maternidade você não pode ter a mesma vida de sua amiguinha que ainda não pariu - isso é importante saber!

Dá para voltar atrás? Claro que dá! Entregue para doação; tem muita gente com dom, amor e muita paciência querendo adotar! 

É o que pretende fazer uma senhora que acabo de ler a notícia: 

Mulher bipolar quer entregar filho adoção
Mulher bipolar grávida

Infelizmente, ela não se sente preparada emocional e fisicamente para criar o filho que ainda carrega no ventre. É bipolar! 

Pretende entregar o filho em adoção, por isso publicou em suas redes sociais pedindo opinião das pessoas do que fazer; se deveria deixar uma carta contando o porquê não criou, quais doenças tem a família e ela, sua origem, seus pais e mais detalhes (assim ficará fácil encontrá-la ou aos parentes um dia que a criança, ou já adulto, quiser saber). 

Os leitores, muitos deles pessoas que foram adotadas, deram boas dicas e a orientaram!  Ela também já sabe que isso será o melhor para a criança! 

Essa sim é uma mãe com consciência!

A outra "reclamona" famosa é a Luana Piovanni. Volta e meia aparece reclamando dos filhos - na última vez elas os chamou de saci (e são três); dom para mãe não tem; mas, ainda assim "pariu" três??

Será que a intenção é transformá-los em verdadeiros sacis, e a vida deles num inferno astral, na adultez?

Só parece!


Luana Piovanni reclamando dos filhos em Viagem à Paris

A pessoa vai a Paris com três crianças pequenas e quer que elas se  comportem como 'vegetais', é isso?  Sorte a dela que tem filhos assim: saudáveis, inteligentes e bonitos! Se fossem realmente crianças que 'parecem vegetais' ela iria ver como é!

A minha sobrinha tem três doenças que impediram ela, desde o nascimento: de andar, falar e só dá ataques. Hoje tem 21 anos e é um palito; só come comida triturada e faz as necessidades de 8 a 10 dias - é um sofrimento quando faz!

Minha irmã reclama?

Nunca!

Queria ser mãe?

Não!  Foi um 'acidente de percurso sexual' quando ainda era solteira!  Mas teve, não abortou e nunca pensou em abortar - pensou em dar para adoção mas minha mãe não deixou! 

Mesmo assim, cuida com o maior amor do mundo o 'bebê dela que hoje tem 21, mas é um bebê com tamanho quase normal de pessoa de 21 anos! 

Um "peso" físico para minha irmã, mas ela NUNCA RECLAMOU mas já tem problemas na coluna!  No entanto, faz uma vida normal; acho que é mais feliz que eu!

Mãe é isso! Dar amor e não esperar troca! Cuidar bem porque é filha e foi a responsável por trazê-la ao mundo!

Simples assim - meu recado para as "mães que amam seus filhos mas não gostam de ser mães"!  

COMO ASSIM, ISSO PODE - NÃO É UMA CONTRADIÇÃO? Uma falta de lógica total!

Por Elane F. de Souza (Advogada, Autora deste blog e de Divulgando Direitos, Diário de Conteúdo Jurídico blog e pg. do facebook); também estamos no JusBrasil.)
No youtube AQUI

*Os links das fontes das fotos estão nas próprias fotos

*Gostaria de saber como é uma pessoa depredadora, um vampiro emocional, um tóxico narcisista? Mães, Maridos, colegas de trabalho e 'amigos' podem ser assim e você nem se dá conta - apenas sente mal estar contínuo por estar ao lado - para saber mais CLIQUE AQUI


A realidade da vida em audiolivro

A fantástica percepção de um jovem estudante universitário está neste audiolivro - uma oportunidade única de entender o que se passa durante e após o curso universitário:

Infelizmente para brasileiros e portugueses, está todo em Español!


La Realidad de la Vida: Lecciones Fundamentales para hacer "Más Fácil" tu Camino a la Adultez (Audiolibro).
Sinopsis.

La Realidad de la Vida explora algunas de las interrogantes, más importantes, planteadas por los adolescentes, en su transición de: Jóvenes Estudiantes de Bachillerato, a verdaderos Adultos Universitarios.

La realidade de la vida audiolivro

¿Cómo es en realidad la vida? 

¿Qué ocurrirá si tomo malas decisiones? 



¿Qué pasará si fracaso? ¿Qué pensarán mis padres si no cumplo sus expectativas? ¿Lograré ser una persona de éxito? 

¿Qué es el éxito? ¿Ser exitoso es ser millonario? 

¿Por qué debo estudiar una carrera? ¿Me casaré con mi novia del colegio? ¿Si cometí un error, este definirá toda mi vida? ¿Por qué mis padres no me entienden? ¿Porqué debo estudiar materias que no me gustan? ¿Por qué no me dejan seguir mis sueños? 

Respondiéndose a sí mismo, a la edad de 17 años, Fernando Dalgo Ballesteros, desarrolla este texto en base a las que fueron sus principales dudas al terminar el bachillerato. 

Cumpliendo un proceso de experimentación, que le tomó 16 años de su vida, comparte los conocimientos adquiridos, de una forma directa, incómoda y entretenida con jóvenes de América Latina y el Mundo.

Cuando le preguntaron al autor: 

¿Podrías resumir tu libro en una sola frase? 
Él dijo:
“Sencillamente respondí todas las preguntas que hace 16 años nadie me quiso responder, de haberlo sabido a tiempo, todo hubiera sido más fácil”.
Que tal te ensenõ el modo?  Solo clicar em eso PUNTO y entenderás mejor que el chico habla!






7 de abril de 2019

Não espere o amanhã para ser feliz; faça o que puder para ser feliz hoje!

"Se você é daqueles que esperam e TORCEM MUITO para que chegue a sexta-feira e só assim sair para o happy hour, você é uma pessoa infeliz"!  (Texto extraído de palestras de Clóvis de Barros Filho, Filósofo, Professor Universitário e Palestrante de sucesso, mas com outras palavras); para encerrar o parágrafo, mais uma dele: "A vida só vale a pena quando é bem vivida - quando você tem 'potência' de vida"!

Quando alguém se diz agradecido pelo que tem, mas vive esperando o amanhã para ver a mudança das coisas, não é feliz! Esperar a graduação, esperar a realização de um casamento, esperar a chegada dos filhos, esperar as férias, etc - viver esperando e deixando passar o único que tem em mãos, que é o dia de hoje, é lamentável!

É torcer para que a vida acabe logo - infelizmente,  ninguém se dá conta de que o amanhã (se chegar) é um dia a menos de vida! 

Geralmente não conseguimos captar que o passado, PASSOU, e que o FUTURO pode não chegar; inclusive àquelas férias tão esperadas, com pacote comprado!

Portanto, vivamos o hoje; as alegrias e tristezas do hoje, pois é o único certo que temos!

Introduzi esse 'choque de realidade' para contar uma história:

Há 3 (Três) ou 4 (quatro) dias, um Senhor Espanhol foi preso em Madrid porque ministrou, em sua esposa, uma substância para terminar com a "pouca vida" que restava nela, já havia 20 anos que ela mesma considerava pouca e sem valor!

Maria José Carrasco sofria de Esclerose Múltipla havia 30 anos - com o tempo, o piano que tocava emudeceu e os pincéis que usava para pintar deterioram em um canto qualquer da casa  - desde então, tudo mudou! A casa em si transformou para se adaptar a cadeira de rodas e mais adiante mais coisas foram mudando até que ela deixou de falar (apenas murmurava), mal enxergava e, muitíssimo mal se mexia.

Para administrar a substância que levou a Sra. Carrasco à morte foi preciso da ajuda do esposo Ángel Hernández. Ela não temia por ela; aliás, ela queria e necessitava 'partir' (já não aguentava mais); mas temia por ele; temia as consequências do ato de acabar, ou ajudar ela a acabar com a própria vida - sabia que ele poderia parar na prisão!
Eutanásia na Espanha 2019
E foi o que aconteceu! Assim que ministrou a substância e pôs fim a vida da esposa ele chamou a polícia que o encaminhou ao cárcere! Os policiais que o levaram disseram sentir muito por ele (mas tinham que prendê-lo); no entanto, assumiram que, no lugar dele, fariam o mesmo.

Há tempos que parcela significante dos Espanhóis vem lutando para que seja aprovada uma Lei que permita a Eutanásia (ou suicídio assistido).

Com a prisão, o Sr. Hernández sequer pôde sair para preparar o corpo da esposa para o tanatorio (funeral); agora é um criminal que ajudou (emprestou suas mãos) para a esposa engolir a substância letal!

Quem já assistiu o Filme Mar Adentro (com o personagem principal, também espanhol, Javier Barden) sabe como é difícil atender a pedidos como esse da Sra. Carrasco. 

No filme, quem ajudou Rámon (personagem de Javier Barden) foi sua cuidadora e amiga; isso, após muita imploração do doente (família, amigos, sociedade e justiça - todos eram contra).

No final (após alguns anos) a ajudante do suicida acaba não sendo condenada - há uma prescrição do crime que só assistindo para saber (não sou spoiller)!

Depois do sucedido com o Sr. Hernández (após sua prisão) A ONG Direito a Morrer Dignamente (ES), decidiu ir mais à fundo para que a Lei, em tramitação, seja sancionada rapidamente e todos os que sofrem como a Sra. Carrasco sofria, possam morrer com um pouco de dignidade e não tenha que involuncrar (envolver) mais ninguém na morte!

AINDA SOBRE EUTANÁSIA E SUICÍDIO ASSISTIDO

Há mais ou menos um ano, o caso de um Sr. Australiano de 104 anos (David Goodall) me chamou atenção; foi por meio deste caso que decidi fazer minha tese de pós com o assunto determinado: Direito de Morrer Dignamente.

Ele, cientista, saudável, física e mentalmente para a idade de 104 anos, decidiu que queria morrer; fez uma 'festinha' de despedida com a família (que ficou triste, mas entendeu) e viajou, com acompanhante até a Suíça para fazer Eutanásia, pois na Austrália ainda não se permitia (agora, em 2019, sim - a Lei, naquela época, estava pronta, mas em vacatio legis)!

Primeiro foi à Bordéus (França) para visita e despedida de mais familiares; chegando à Suíça, questionado pela decisão, falou em entrevista que estava cansado e triste - apenas isso; que desde os 70 anos já estava e que, no seu entendimento, todos, a partir dos 65 deveriam (ou poderiam) escolher entre, seguir vivendo ou partir (doentes ou saudáveis)!  

Não é justo incriminar familiares que se envolvem na morte piedosa de seus doentes terminais - melhor que exista lei, em todos os países; assim, os que desejarem morrer podem ser assistidos por família e profissionais médicos em seu momento final; evitaria culpar quem não merece - como no recente caso do Espanhol Sr. Hernández!

E NO BRASIL?

Aqui, nada temos nesse sentido, sequer previsão legislativa. Há quem fale, há quem seja a favor, mas parece TABU falar em por fim à vida de quem sofre; parece que aqui ninguém morre e ninguém pode ficar em estado 'vegetativo'!

Matar é super normal; até fotografar, filmar e postar no youtube é comum (inclusive fazendo pose junto ao cadáver); no entanto...

Felizmente nós já estamos começando a adaptar à morte por Ortotanásia (em tese, "morte boa", sem sofrimento - apenas se ministra medicamentos para suprimir dores; mas deixa a pessoa ir naturalmente).

Por outro lado, ainda há pessoas que querem a vida à todo custo (Distanásia); pedem e imploram aos médicos que mantenha a pessoa com vida, porque foi pedido dela quando ainda tinha consciência, e/ou porque há dinheiro envolvido. 

Por outro lado, no SUS, certamente não se faz isso - custa caro uma UTI e é 'rara' nos sucateados hospitais brasileiros; quem já está com "pé mais lá, que cá", os médicos, seguramente, são orientados pela administração do Sistema Único de Saúde (SUS) à Ortotanásia; ninguém do Sistema vai admitir, mas já soube disso por causa de um familiar que estava hospitalizado, em vias de 'partida' para o outro lado - não faziam nada, apenas ministravam drogas para dor e até retiraram da UTI, afinal tinha gente com mais chance de vida e mais jovem que precisava do leito!  Verdade dura, mas é pura!

Por isso, sou favorável à Eutanásia ou suicídio assistido - assim é você quem decide; não vai para um quarto (deteriorar-se até o fim) só porque o leito que está ocupado por você é necessário a outro que tem mais chances de vida!

Por uma morte digna já!  Por uma Lei que autorize a Eutanásia ou Suicídio Assistido no Brasil; que não sejamos os últimos a levantar a bandeira da dignidade!

Por Elane Ferreira de Souza, Advogada não atuante, Blogueira em Divulgando Direitos e Diário de Conteúdo Jurídico e a fã page dos referidos blogs (D.C.J).
Também estamos no JusBrasil
*Ao copiar, favor citar fonte

Créditos/foto: na própria foto que é do El país



19 de março de 2019

Filho "explorado" é exemplo de amor incondicional à mãe

Uma história que vi e ouvi, via internet (do programa apresentado por Rodrigo Faro) foi de 'cortar o coração'; no entanto, fez-me refletir uma e outra vez, como sempre venho fazendo há tempo, por meio de alguns artigos que escrevi aqui, e no JusBrasil.

Como podem, pais, colocarem filhos no mundo para fazer o que fez esse pai e o que faz essa mãe - transformada em ídolo para o menino de 16 anos; eu, todavia o considerei como "explorado" por ela!

É admirável trabalhar e ser como ele é; entretanto, considero cruel pois ainda é um adolescente; devia apenas estudar, trabalhar como jovem aprendiz ou estagiário (em tempo parcial) e fazer atividades esportivas que goste; mas não, tem suas obrigações diárias desde os 8 anos: acordar às 4 da manhã para começar a trabalhar (uma rotina que só termina após chegar da escola, à noite, fazer o recheio das coxinhas que vende durante o dia, e só então dormir).

Isso é vida para um menino de 16 anos?  

Trabalhar para criar irmãos e mãe, pessoas que ele não colocou no mundo, tampouco ele pediu para vir ao mundo!?


Filho, só deve ter quem pode, hoje em dia colocar um filho no mundo é um luxo para poucos!  

O Brasil, principalmente para pessoas paupérrimas, que vivem em locais de alto risco ou favelas, é um lugar muito perigoso para criar filhos: crianças e adolescentes. 

Algumas vezes eles (os filhos) acabam se envolvendo com o crime organizado (são aliciadas enquanto os pais trabalham); quando demasiadas boas, honestas por natureza (como esse garoto) são usados pelos próprios pais para trabalhar e sustentar os demais (os que ficaram em casa - como irmãos menores e ou genitores desempregados).

O mais interessante é que a história foi contada, pelo apresentador e pela repórter, como algo lindo, algo maravilhoso!  Se querem dar o que o menino necessita e sonha (material patrocinado para fabricar salgado) que dê, mas contar a história dele como se fosse algo lindo, é de cortar o coração!  
hora do Faro garoto ganha fábrica de coxinha
A História do menino no referido programa da Record.

Ele, nada mais é que um menino explorado por um pai que abandonou após o divórcio (não paga pensão, tampouco o visita) e por uma mãe que se aproveita da boa vontade dele e do gosto natural pelo trabalho, para colocá-lo nas ruas, em meio ao sol e possível chuva - isso, sem contar que parece ser ele mesmo, o maior responsável pela fabricação do produto vendido!

No final das contas a história contada valeu para alguma coisa - ganhou uma mini-fábrica de salgados e vai poder trabalhar menos e ganhar mais; quiçá, até empregar ajudantes, como era o sonho dele (isso foi bom para os três - para audiência do programa, para a empresa que fez uma longa publicidade e principalmente para o garoto, que ficou super feliz e realizado)!

Lamentavelmente, esse é apenas um dentre centenas, quiçá milhares de crianças que vivem pelas ruas deste país fazendo o mesmo que ele fazia: vendendo água ou suquinho, salgados em geral ou pedindo em sinal de trânsito à mando dos pais!

Quando é que iremos aprender ou visar o controle de natalidade?  

Vocês realmente acreditam que vale a pena ter filho para explorar?

Vocês realmente acreditam que um ser humano, que não pediu para nascer, merece ser obrigado a ir para as ruas, ainda criança, porque seus irresponsáveis pais não souberam ou não quiseram se prevenir?

Vocês realmente acreditam que uma gravidez acidental (não planejada, não querida) vale a pena seguir até o fim?


Muito mais eficaz e decente é o aborto; assim, ninguém sofre por rejeição ou exploração!  Um feto (de 12 semanas ou 3 meses) ainda não tem consciência de vida; não sofrerá, tampouco recordará que foi abortado - você sim saberá e terá consciência de que abortou; mas se não tinha a menor vontade, amor, aptidão ou recursos financeiros para criar, SINCERAMENTE, você fez a melhor escolha para os dois (para você e para o feto).

Em condições "acidentais" (esquecimento da pílula); estupro, feto anencéfalo (sem condições de vida viável); ou gravidez em pessoas de condição social miserável; ou com alguma doença incapacitante (que não possa criar, porque é vulnerável e já são responsabilidade de outros, judicialmente falando), sou favorável ao aborto e, se pudesse faria campanha pública, em favor! 

Não entendo qual o problema em aprovar o aborto! Tantos países já o fazem (Portugal, onde já vivi é exemplo disso) e o contrário do que acreditam o número de aborto sempre cai; afinal, atrás de uma autorização há sempre uma conscientização e ajuda psicológica, antes de praticar o ato.

Geralmente, crianças bem pequenas sequer se recordam de suas vidas enquanto bebês (grandes acidentes ou traumas são esquecidos); imagine a consciência que teria um feto ao ser abortado!?  

Consciência devemos ter nós antes de colocá-los no mundo para sofrerem, adoecerem, morrerem, trabalharem para sustentar outros e depois de tudo isso, no final de nossas vidas, exigir deles que nos cuide, que sejam responsáveis por nós, porque fomos nós que fizemos o "FAVOR" de trazê-los à esse inferno, chamado mundo!

Amor, dedicação e empatia é a coisa mais importante no mundo; só não devemos esquecer que ter essas qualidades para quem nos colocou no mundo não é uma obrigação; afinal, nascer NÃO foi escolha nossa!

*Obs.: aqui só faltou eu processar meus pais por me colocarem no mundo! (rsrsr); só uma piada para espairecer o texto!

Por Elane F. de Souza (Advogada, articulista do JusBrasil e de seus Blogs Divulgando direitos e Diário de conteúdo Jurídico)
Conheçam também nossa fã page no facebook


Fonte: hora do Faro


17 de março de 2019

Psicopatas Integrados na política e na religião

Não precisa ser Psicólogo, tampouco médico Psiquiatra; um autodidata, apaixonado pela Psiquiatria ou Psicologia é capaz de identificar 'possíveis' psicopatas integrados; pessoas essas com transtorno de personalidade narcisista. 

Os mais capacitados, dentre os apaixonados pelo assunto, são aqueles (as) que já tiveram contato direto com um ou vários desses depredadores; eu, particularmente, já tive e ainda tenho com 3 (três), o que é lamentável!

Na faculdade eu já era a que adorava Medicina Legal; naquele tempo não havia, pelo menos na Faculdade em que estudei (nem sei se há) uma "pasta" de Criminologia, que também amo; no entanto, para a minha alegria já havia a de Medicina Legal.

Passava meus dias "atrás" do Professor (Médico Forense - Legista) para aprender mais sobre pessoas e o mal que podem causar aos outros! 

Várias vezes estive no Instituto Médico Legal (IML) para acompanhá-lo em suas atividades!  Quem optou, nos últimos semestres do curso, por se dedicar mais ao Direito Penal e Processual Penal era "obrigado" a estudar Medicina Legal; todavia, eu só fiz a escolha do Penal, por ela.  

Ademais disso, fiz algumas pesquisas por conta própria e com ajuda de uma amiga policial civil, que pediu a um colega (Agente Penitenciário, um encarregado), assim pude ter acesso a 3 (três) entrevistas com detentos que eram criminosos, com alto grau de periculosidade e aparentemente pouca empatia.

A finalidade das entrevistas era conhecer "o pensar"; entender o porquê dos crimes e a reação deles quanto à isso! Se havia arrependimento, se tinha vontade de pedir perdão aos familiares das vítimas ou se pudesse faria novamente igual ou diferente!

Dois se mostraram indiferentes a dor de quem perdeu alguém por vontade deles - indagados não se mostraram arrependidos; pelo contrário, diziam que a vítima mereceu, e que, talvez, na mesma situação fizessem novamente. 

O mais 'empático' dizia que foi apenas um impulso pela contumaz traição da mulher (por isso matou ela e o amante, de forma cruel). Disse que já não aguentava mais a chacota dos vizinhos; afinal, todos sabiam e ela não fazia questão nenhuma de esconder - só não se separou e foi embora porque ela o seduzia, o manipulava uma e outra vez para continuar com o relacionamento (talvez fazia isso pelo dinheiro dele); um dia cansou de perdoar; pegou ela e o amante juntos em casa e os matou!

No último caso, acredito que a Psicopata (se a história foi realmente como ele me contou) era mais ela, que ele!  Ele com "traços" e ela "totalmente psicopata", insensível e fria; "depredava", manipulava o marido constantemente; aproveitava-se apenas do que ele podia oferecer; mas sexo e atenção era só com o amante (disse o condenado mais "decente e aparentemente arrependido" dos entrevistados).


Mas, e os Psicopatas da Política e das Religiões, como agem?

Resposta simples: Corrompendo e sendo corrompidos - tirando do povo o mais básico que é a dignidade; qual seja: educação, saúde e segurança!

Novamente atrevo 'afirmar': qualquer pessoa, minimamente inteligente, honesta, sensata e empática, nota no outro (e em si mesma), se este outro poderia ser um potencial Psicopata Integrado, ou ter apenas traços narcisistas!
imagem de pixabay grátis
Manipulação política e religiosa

Quem entra para a Política ou cria religiões para comandar pessoas, instruí-las e manipulá-las, quase sempre tem transtorno de personalidade narcisista ou é um Psicopata em potencial. 

Em se tratando de Brasil, infelizmente é quase sempre assim - ainda não nos evoluímos em educação (familiar e pública) para criar mais cidadãos de bem, pessoas que queiram entrar para o mundo da política ou religião para fazer SOMENTE o bem para todos e em prol de um país melhor, com pessoas mais educadas, mais civilizadas e consequentemente menos violenta!  

Os que desejam e acabam ganhando as eleições para comandar nosso país são sempre os mais preparados; os experts em manipulação; a ânsia de poder não é para construir e fazer o país prosperar como nação, mas tão somente enriquecer-se às custas dos impostos que pagamos, dos contratos super-valorados; das licitações fraudulentas, etc. 

Corromper-se e/ou ser corrompido aqui é quase regra (desde o cliente ao caixa de supermercado quando não devolve o troco a mais  - só como exemplo, poderia ser qualquer profissional), daí como poderíamos ter políticos honestos se a corrupção vem de baixo? 

Inclusive da educação que damos a nossos filhos quando eles ganham nota baixa e vamos ao colégio bater no professor ou o próprio aluno se encarrega de dar cabo, ou uma bela surra no Professor!  

Na política e nas religiões é onde encontramos cidadãos mais frios e calculistas da sociedade - ainda não vi, nem sei se terei oportunidade de ver, algum político aqui (de alto escalão) fazer algo de bom para a população (salvo, algum prefeito ou vereador de cidadezinha - infelizmente isso não basta)!

Da mesma forma, os líderes religiosos ou criadores de religião! Esses são (salvo raríssimas exceções) manipuladores natos! É exatamente para manipular os crédulos, os fáceis de manobrar, as "ovelhas" culpadas ou necessitadas de perdão diário, que esses psicopatas criam religiões e deuses!  A partir daí, para "arrancar" todos os bens de quem os segue e crê, é um passo! 

Indagados após "doação" dizem que a "oferta" foi dada voluntariamente e que o milagre não aconteceu por culpa da 'vítima' que não tinha fé suficiente!  Produzem, na cabeça dos seguidores uma ilusão tão grande que o próprio fiel acreditará que a culpa é dele, nunca de seu pastor, seu líder religioso que lhe "manipulou"

É como o tal do "gaslighting*" (luz de gás) produzido por um narcisista (homem ou mulher) e direcionado à vitima, a(o) subjugada(o) integrante do casal (aqui vide violência psicológica, moral e/ou financeira contra a mulher - art. 7º, incisos II, IV e V da Lei Maria da Penha); infelizmente a referida Lei não se aplica ao homem, igualmente vítima de violência do tipo apresentado.


É lamentável, mas não devemos colocar a culpa somente nos psicopatas religiosos; os que seguem ('cegamente') também tem algo de culpa. Às vezes doam quantias exorbitantes para esses extorquidores em troca de cura, mais riqueza ou qualquer outra coisa que deseje! Quando a coisa não acontece, não sai como esperado, e quase sempre é assim, ficam furiosos e vão à justiça reclamar - "compram algo que não existe (milagres) depois reclamam"!

No caso dos políticos é bem mais grave, pois quem é eleito também comandará o país em nome de quem não os elegeu!

Como já dissemos, não raras vezes são psicopatas prontos a depredar o que resta do patrimônio público; receber vantagens de aliados ou empresários, fazer barganhas internas e apenas investir um mínimo do mínimo (não o "mínimo existencial" da Constituição) em prol do povo e do desenvolvimento do país.

Então, vocês acreditam mesmo que pessoas assim são normais?  

Que tem alguma empatia para com o povo que os elegeu?  

Que tem remorso ao ver a população na miséria e morrendo em fila de hospitais sucateados porque o recurso foi desviado para o bolso deles e de seus aliados? 

Enquanto eles puderem ter seus carros novos e blindados; suas mansões vigiadas; seus seguranças armados ao lado (dia e noite, financiada pelo povo, porque geralmente são servidores públicos - policiais); poder fazer viagens em aviões públicos e ainda receber por elas; poder fazer reuniões regadas à champanhe e caviar, o resto que se dane com fome, frio, falta de medicação e hospitais, falta de teto em decorrência de desastres naturais ou provocados; sem falar  na violência que degrada, cada vez mais, este país!  

Deixar a população passar pelo relatado no parágrafo anterior não é humano - gente que se elege mas deprecia o eleitor e ainda sucateia o país são depredadores por natureza; acercar-se a eles ou fazer frente é um perigo 'mortal'! 
E-book Vampiros Emocionais ou Depredadores emocionais
Narcisismo e Psicopatia andam juntos

Por Elane F. de Souza (Advogada, Articulista do JusBrasil e Blogueira, Adm. de seus blogues DCJ e Divulgando direitos) + a fã page Diário de Conteúdo Jurídico (DCJ).

Imagem/créditos: pixabay grátis, imagem de

Image by Alex Yomare from Pixabay

11 de março de 2019

"Perdi minha identidade espiritual", o que faço agora?

Para as pessoas que são extremamente religiosas ou apenas religiosas, entenderão o que passarei a discorrer!

A Violência doméstica, quando é moral, psicológica e financeira*, nos destrói de dentro para fora! Nos perdemos de nós mesmos(as), deixamos de ser quem somos, nos transformamos em uma casca vazia, ou algo parecido a um zumbi ou morto vivo!
(*Lei Maria da Penha - 11.340/2006, artigo 7º, incisos II, IV e V)

Violência contra a mulher
Mulher destruída, mulher vampirizada

Somos manipulados de tal forma que costumamos dizer a nossos Terapeutas, pessoas da família ou muito próximas (só a elas, e, às vezes só ao Terapeuta, por vergonha), que não somos mais quem éramos!

A droga pela qual nos viciamos é um outro ser humano, todavia perverso, sem empatia ou remorso! 

Alegra-se em nos ver sofrer - só assim consegue o suplemento para sua felicidade e satisfação pela vida (ele-a não tem isso e nunca teve); precisa de alguém que tem muita vitalidade e empatia, mas que seja vulnerável, demasiado empática e bondosa. Essas são as vítimas perfeitas para os Psicopatas com Transtorno de personalidade Narcisista.

A toxicidade que nos emana, nos adoece! É comum que pessoas que convivem com narcisistas (homem, mulher, trans, Gays; independe da sexualidade), acabe com depressão, síndrome do pânico e até com vontade de por fim a tudo (às vezes põe)! 

Alguns(umas) quando, por fim são descartados(as) (porque, descartar eles(as) é mais difícil - eles(as) não deixam; perseguem e nos "bombardeiam" com seu falso amor); assim, novamente caímos em suas garras - é um recomeço que será ainda pior (é o do tal 'gasligthting'*, ou luz de gás em espanhol, em português ainda não há uma tradução, mesmo literal para a palavra).

*Este filme AQUI, antigo, mostra como é realizado o gasligthing!

Quanto mais saímos e voltamos, mais sofremos! 

É como um vício em qualquer droga. "QUANDO CONSEGUIR SAIR FORA NÃO DÊ NOVA CHANCE - CONTATO ZERO OU PEDRA GRIS*" (é o conselho mais dado por especialistas).

*Veja AQUI conceito (comentários) sobre a pedra gris na Psicologia!

Quem faz tratamento e participa de grupos de ajuda contra alcoolismo a regra é: não dê o primeiro gole!

Bombardeio de amor
Quem sofre com narcisistas é a mesma coisa: "não volte a falar, a receber mensagens e responder; bloqueie (é melhor); se puder fuja para outro Estado ou país; não dê uma "nova foda"(ops), nem beijos; não se sucumba aos encantos malignos dessa criatura sem remorso ou voltará a ser manipulada de forma ainda mais cruel, porque ele entenderá que você é mais fácil de manobrar do que pensava: "é só lhe dar um agradinho, um carinho falso, que você cairá nas garras dele(a) novamente"!

Os especialistas no assunto dizem que, ao longo da vida, todos nós teremos algum contato com essas pessoas porque são muitas espalhadas pelo mundo (cerca de 3% a 7% da população é assim); sem falar que muitos de nós temos alguns traços, mas não somos exatamente pessoas com transtorno narcisista: temos empatia, amor e remorso!

*Vampiros emocionais - você já ouviu falar deles? Saiba mais aqui!

No entanto, esses 3% a 7% são demasiados! Você poderá encontrá-los no trabalho, na família (e muito), na escola, na igreja (bastantes) e na política (demasiados). 

O mundo está repleto e não é difícil que você acabe cruzando com um e se encante por ele(a) - daí, para cair nas garras e se transformar em casal (vítima), é um passo!

Por outro lado, não é incomum que pessoas, filhos de pai(s) narcisistas e violentos se tornem presas fáceis! Parece um imã; gente que já sofreu na "mão de uma mãe ou pai narcisista" também atrai maltratadores!  

Conheço uma família assim: 3 de 4 filhos (as) vivem com narcisistas e não conseguem se desvencilhar. A que tem 3 filhos vive há mais de 23 anos assim - felizmente é a mais forte das três; ainda segue em pé e está 'aparentemente' saudável da mente!  Mas, até já o denunciou por perseguição e violência psicológica!

As demais, todavia, não são tão altivas e fortes como a primeira! 

Uma está muito deprimida e a outra adoeceu bastante e está com stress até o "topo" - lamentavelmente, a "droga que consomem" é de uso constante; para conseguir sair só com muita terapia, antidepressivos e ajuda de familiares e amigos próximos!

O sofrimento causado por Tóxicos Narcisistas (Psicopatas integrados) é como o Transtorno do estresse pós-traumático! Sair disso só com tratamento prolongado (de 2 ou mais anos); se a pessoa regressar com o agressor o Terapeuta terá que recomeçar o tratamento do zero!

Não tenha pena, nem faça pouco caso do sofrimento alheio, tampouco desdenhe de quem sofre por AMOR ZERO (Amor Zero é o título do livro de um especialista no assunto; um espanhol de nome Iñaki Piñuel); ele só trabalha com vítima de "amor zero" e acoso escolar (ou seja, bulliyng).  

Esses dois tipos de vítimas são tão traumatizadas que podem realmente por fim a suas vidas - passam a ver a vida de forma distinta; os pensamentos são disfuncionais; só com uma boa Terapia (Terapia Cognitivo-Comportamental - TCC) a pessoa quiçá possa voltar a ser quem um dia foi.

O assunto tratado aqui são a descrição das vítimas de Psicopatas Narcisistas, os com Transtorno de Personalidade Narcisista; são àqueles 3% a 7% da população que citamos; NÃO SÃO os que comem pessoas, cortam cabeças, grelham bochechas e guardam cérebros em geladeira como nos filmes; estes últimos são outro tipo de gente - pessoas realmente perversas e assassinas; tudo devido ao desenvolvimento, à formação  cerebral!  

No desenvolvimento intrauterino de um psicopata do parágrafo anterior houve uma anomalia, uma redução de matéria cinzenta e o córtex pré-frontal, os polos temporais nunca se ligaram (é como um bebê que tem àquela coisa que chamam de 'moleira'), quando crescem um pouco ela se fecha e, é claro, o crânio endure.

Nos Psicopatas que "matam pessoas de forma cruel e até comem" essa moleira nunca se fecha, só o crânio enrijece (como é lógico)!  

Fazem o que fazem, agem como agem, devido à falta de entendimento do certo e errado, da falta de remorso, da falta de empatia, da falta de amor; não entendem de punição e tampouco se importam com ela - o instinto é fazer o mal!

Os psicopatas integrados são mais 'toleráveis'; no entanto "matam" suas vítimas de forma lenta, via tortura psicológica e moral! 

Meu conselho?

Quando encontrar alguém encantador demais, perfeito demais; a tal "alma gêmea", desconfie e fuja!  Ninguém é perfeito, devemos estar cientes disso para não cairmos em armadilhas como as que caíram as três mulheres citadas acima e também citadas (com mais detalhe), em nosso e-Book (Veja aqui)

Todo o relatado é crime, se você for mulher e sofrer nas garras de um manipulador narcisista, procure a delegacia da mulher e depois busque um Advogado ou Defensoria Pública e peça afastamento (ordem de alejamento (afastamento) do cônjuge agressor); se houver filhos aja para que, apenas eles, tenham contato com o pai - procure uma pessoa de confiança para entregá-los e recebê-los de volta após a visita (a palavra de ORDEM É: não se acerque mais a esse ser ou ele voltará a te manipular, a te sugar como um vampiro que é). 

Infelizmente, se a vítima for homem não há uma Lei "José da Penha" para defendê-los, mas violência é sempre violência - busque ajuda judicial e psicológica para sair dessa relação doente e vá ser feliz com quem te ame de verdade (ou fique contigo mesmo - ninguém te amará mais que tu próprio)!

A Lei Maria da Penha que citamos acima foi modificada pela Lei  nº 13.772, de 2018).

Por Elane F. de Souza (Advogada não atuante, Blogueira, Articulista do JusBrasil e atualmente ativa no canal do youtube - aqui).
Também estamos no facebook com fã page, AQUI.

NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner