5 de novembro de 2019

Hoje somos o mais valioso produto do meio

A afirmação prescrita no título desse texto nos remete ao seguinte raciocínio:

Compramos, fazemos checkup em consultórios médicos e laboratórios, baixamos o livro grátis ou pago que o site tal nos oferece mediante inscrição; recebemos 'presentinhos insignificantes' no supermercado, loja ou site, fazemos checkin via wifi grátis (com cadastro), no Aeroporto para dizer onde vamos ou estamos, tudo isso e muito mais (que não foi citado) mediante apresentação de nossos endereços virtuais e/ou físico, telefone, redes sociais como Instagran, WhatsApp, Facebook, Twitter e tantas outras que existem; sem falar na  obrigatoriedade da apresentação do número de CPF (sem ele, não há desconto), como ocorre na maioria das farmácias e supermercados.

A partir disso passamos a ser "vítimas" de uma enchurrada de publicidade virtual, relatório de atendimento para avaliar, oferta de produto que a base de dados cruza e entende que é do seu interesse; não esquecendo, todavia, dos que recebem seus dados e revendem ou dos que procuram dados para comprar, ou dos que entram em uma grande Plataforma de assuntos direcionados (como o JusBrasil - direcionado ao Direito) e literalmente 'roubam' dados..., neste último caso é mais fácil que tomar pirulito de criança - aqui, os dados em questão seria o email, redes sociais e telefone (FELIZMENTE, nesse Portal, não há como roubar o CPF do inscrito, já que não está exposto ou sequer se necessita fornecer quando cadastramos - se me recordo bem).

O fato é que somos vítimas e produto deste novo mundo, já não tão novo assim!

No meu tempo de Discoteca (isso denota idade 😁😀), anos 80, mais ou menos, as mulheres já entravam de graça ou pagavam menos, ou bebiam de graça - algum "benefício" sempre era dado a elas como chamariz! Felizmente, isso não 'me pegou' muito porque posso contar nos dedos as vezes que estive em um Discoteca/boate, ou sei lá como chamavam! 

Preferia namorar, jogar handbool, futebool ou fazer Karatê; a noite, dos finais de semana, para sair de casa meu pai ordenava que voltássemos às 22hs, quando tudo deveria estar começando (mesmo que fosse a um casamento ou aniversário)..., acaso não voltasse ele ia buscar e era 'bafão' na certa! 

Assim preferia não ir - também eu era a chata da turma: não gostava de som alto, gente em cima de mim, meus pés doíam por ficar em pé (com salto alto), não bebia nem bebo, dançava e danço mal até hoje, o que fazer em uma discoteca?  

Nas festas só ia pela comida e o bolo - torcendo para que fosse servidos antes das 22 horas (kkk)! 

Com relação as Disco, fui informada por amigos daquela época que, desde então mulher já tinha algum 'plus' para frequentar clubes, discotecas ou sei lá como chamavam (e chamam)!
Nós somos produto do meio no mundo físico e virtual
Nós como produto do meio
Por fim, mas ainda sobre sermos produto do meio, fiquei com uma dúvida que não me sai da cabeça, isso desde que li a declaração de uma juíza de Brasília:

"Mulher Isca": Empresário que oferece entrada gratuita, bebida de graça ou entrada de menor valor para mulheres está tratando elas como produto do estabelecimento - por Caroline dos Santos Lima - SEJUSC - Brasília.

 - Mulheres, especialmente você que é feminista/extremista e frequenta balada, já pensou nisso?

Já pensou que você está entrando de graça para o estabelecimento chamar homem e ganhar com o que eles gastam?  Que estão usando você?  Que se a bebida for grátis (para vocês) os clientes pagantes (os homens) terão maior possibilidade de "pegar vocês bêbadas", fazer o que quiserem, mesmo sem consentimento?

Lembram do maldito ditado? "....o de bêbado não tem dono"!  Eu continuo achando que tem; todavia, nem todo homem que vai a balada, paga caro para dançar e curtir, só quer isso - alguns, felizmente são poucos, querem muito mais, e se tiver que ser com uma embriada, inconsciente, será!

Pensem nisso!


Finalizando e questionando o fato de todos sermos produto do meio

A questão é: como nos livrar da cilada que é fornecer todos nossos dados para o comércio e mundo virtual?  - Quase impossível, não é?  

Afinal, a maioria dos estabelecimentos só vendem se você fornecer os dados - um seguro de carro e mesmo o carro é algo que não se compra sem o fornecimento dos dados principais (CPF, RG, endereço físico, conta bancária, etc); mesma coisa uma casa, uma moto, um avião, um Yate e até uma bicicleta, quando comprada com boleto da loja.

Estamos expostos e não há praticamente nada que possamos fazer!  Legal ou não; justo ou não, não sei - quiçá vivessêmos isolados no meio da Floresta Amazônica..., Haaa, não, péra - o IBGE ia acabar chegando lá para nos contar (estatística) como mais um ser deste país; nos obrigaria a ter um número de identificação, ou não teríamos direito a um nome e um túmulo! 

- Tá, mas e daí? Quem decidir viver assim pouco estará se importando com nome, número e túmulo! Queima e joga as cinzas na floresta - só que não né? 

Ninguém se habilita, a não ser o próprio povo isolado da Floresta (os indígenas); na verdade, todo mundo gosta é de SER e APARECER - veja o caso das redes sociais; quem não aparece adoece, se sente invisível para o mundo, então o jeito é continuar dando nossos dados e correndo riscos ou, na melhor das hipóteses, tendo a sorte de nunca ser envolvido em nada mal!

👀👉Por um mundo onde os estabelecimentos respeitam os clientes: que não venda dados, não compre dados, trate mulher e homem da mesma forma (cobre ou não de todos); afinal, nós mesmas lutamos para chegar aqui (ter direitos iguais) - então merecemos e devemos suportar que tudo nos seja fornecido ou tratado, do mesmo modo que ao homem! 

Quem quer o bônus, deve suportar o ônus!



Por Elane F. de Souza
Nosso canal do YOUTUBE aqui!
Imagem/créditos: pixabay grátis Autor aqui
Estamos também com fã page de DCJ no facebook AQUI

27 de outubro de 2019

O mal é banal: "somos todos Adolf Eichemann"

Quando, em 1933, Adolf  Eichmann passou a fazer parte do Serviço Militar Alemão, será que ele imaginava que, 6 (seis) anos mais tarde haveria uma guerra (II Guerra Mundial) e poderia, no final, ser co-responsável direto pela morte de 437.000 mil pessoas transportadas (deportadas sob suas ordens) da Hungria para, quase sempre, Auschwitz (Sul da Polônia)?  

Imagino que não; mas o fato é que este Senhor, que chegou a Tenente-Coronel pelos "bons serviços prestados" durante a Segunda Guerra Mundial, foi responsável pela deportação de 725.000 mil Judeus Húngaros à Polônia (aos campos de concentração), felizmente, nem todos foram mortos - do número citado neste parágrafo lamentavelmente 437.000 mil acabaram nas câmaras de gás de Auschwitz!

Antes disso, os Judeus Húngaros já haviam sido amontoados em Guetos da Hungría; forçados a saírem de suas casas para viver nesses locais onde só havia pessoas com a mesma nacionalidade ou descendência - independentemente da classe social anterior todos passaram a experimentar as péssimas condições de um gueto vigiado. 

Esta foi a solução* que encontrou Superiores como Heydrich, militar em contato direto com Hitler, juntamente com Eichmann, também militar, fiél à Alemanha Nazista, a serviço da Schutzstafell (SS): Reunir todos os Judeus que encontrasse em um só local para, posteriormente, transportá-los aos campos (mas para convencê-los, sem maiores transtornos, mentiam que seriam deportados à Polônia). 


*Solução final: plano nazi de Genocídio do povo judeu.

Nesses locais faltava água, comida, as condições higiênicas eram precárias e por isso, mesmo antes de imaginarem os campos, onde iriam parar mais tarde, a segregação, com as péssimas condições acabou colocando fim na vida dos mais fracos (certamente alguns idosos e crianças)!


Mas, quem foi esse homem que 'organizou' a partida de todos os Judeus/húngaros em direção a uma morte certa?

A primeira resposta foi dada por Hannah Arendt em seu famoso escrito, que após publicação, em formato de artigo, no Jornal The New Yorker, transformou-se no livro Eichemann em Jerusalém - um relato sobre a banalidade do mal: "apenas um homem banal"; como eu ou você, ou pelo menos como a maioria de nós!

Alguém que obedece ordens e a Lei do momento, sem pensar, sem "pestanejar", sem remorço de que àquilo que irá realizar é o melhor ou o correto a fazer! A conclusão que se tem é: Um funcionário, um servidor exemplar para o que seus superiores necessitassem no momento - além do mais, tudo que fizesse seria um 'plus' na carreira militar; ganhos e condecorações viriam e eram bem quistas!

Para chegar ao julgamento que o condenou à morte foi cassado por longos anos; no final da guerra fugiu para a Áustria e em 1950 para a Argentina, usando documentação falsa. Lá, em um pequeno povoado foi acolhido, trabalhou e seguiu criando a família - um de seus filhos nasceu naquele país, tanto que quando foi descoberto a Argentina negou a entregá-lo. 

Capturado (sequestrado em território Argentino - 1960) pelo serviço secreto Israelense (Mossad), Eichmann foi levado à Israel e alí permaneceu preso até o julgamento em 1961. O Presidente do Julgado citou 15 (quinze) crimes, os principais: DE GUERRA, CONTRA A HUMANIDADE e CONTRA O POVO JUDEU, com isso foi condenado à morte. Sua execução por enforcamento se deu em 1º de junho de 1962.
Adolf Eichmann durante julgamento
Adolf Eichmann em Julgamento Jerusalém

Participante ativa no Julgamento de Eichmann, Hannah Erendt, como estudiosa de Jornalismo Político e apaixonada por Filosofia percebeu o quão banal era àquele homem, que sempre fazia questão de afirmar que não tinha nada contra os judeus, apenas cumpria ordens superiores e a lei do seu país. Em outras palavras: o Tenente-Coronel da SS, Eichmann era apenas "um pau mandado", um palhaço, um fantoche do regime"!

Durante o julgamento não parece o monstro que o mundo queria acreditar - de tão banal, de tão comum, parecia mais um burocrata, mais um administrador que um militar linha dura, ou um militar com características psicopáticas, alguém com capacidade para coordenar, enfileirar, e despachar pessoas sabendo do destino - qual seja? Morte certa!


A banalidade do mal

Com o tempo, a "banalidade do mal", descrita pela primeira vez por Hannah Arendt passou a ser motivo de pesquisa no campo psiquiátrico e psicológico.

Acabaram descobrindo muita coisa acerca do que o ser humano é capaz, sob ordens. A capacidade de obedecer comando superior e não se importar com as consequências, com a dor alheia, com o sofrimento alheio é inacreditável; especialmente quando essa ou essas ordens vêm acompanhadas de algum ganho pessoal ou familiar - que poderia ser dinheiro ou qualquer outra coisa de valor para a pessoa ordenada.

Um desses experimentos foi inspirado justamente no que escreveu Hannah sobre Eichmann durante o julgamento: Experimento de Milgram, foi aplicado pela primeira vez pelo Psicólogo Stanley Milgram, da Universidade de Yale, no ano de 1961.

A finalidade era verificar se a tese de Hannah Erendt estava correta - se as pessoas tendem a obedecer ordens sem questionar.

Para isso Milgram recrutou 40 voluntários (homens) entre 20 e 50 anos que foram apresentados a dois atores que fingiam ser alunos também voluntários.

Esses 40 voluntários, um de cada vez, ficaria em uma cabine fechada, com uma janela de vidro, onde via a 'vítima' de sua obediência levar supostos choques graduais - quanto mais errava a resposta das perguntas, mais recebiam ordens de aumentar o choque - assim era o experimento. 

Enquanto isso, o ator, subjugado, amarado a uma cadeira, falsamente eletrificada levava choques (que começavam em 15 e chegariam a 450 volts); o COMANDO dado ao voluntário poderia ser 'desobedecido', poderia se negar a dar qualquer choque ou a seguir aumentando (a pessoa que recebia a ordem era livre para dizer não, afinal não estava sob ameaça de morte).

Antes da pesquisa previam que apenas 0,1%  dos participantes dariam o choque  - no entanto, todos deram alguns choques no ator que consideravam aluno voluntário - mesmo no final, quando o ator dizia que era cardíaco e poderia morrer com mais choques, 2/3 dos 40* voluntários foram até o fim, quando o voluntário gritava de dor (fingindo), pedia para parar e acabava 'desacordado e babando'.
*Alguns dizem que passaram de 300 voluntários.


Conclusão - Hannah Erendt tinha razão: pessoas comuns, pessoas banais, sem nenhum transtorno narcísico ou psicopático, podem ser algozes, tremendos malfeitores na vida dos demais seres humanos quando são ordenados a cumprir regras que não são tão legais como parecem; é uma triste conclusão a falta de empatia que "nos é nata" - em especial quando envolve alguém de quem não temos apreço em detrimento a quem temos!

*Experimento de aprisionamento de Stanford (Califórnia - EUA) - realizado em 1971 por um grupo de estudos científicos de Psicologia.

O referido estudo consistia em colocar 24 pessoas em um falsa prisão (mas detalhadamente preparada como prisão); todos os volutários eram brancos e maioria estudantes da Universidade que seriam, após as duas semanas de 'cárcere', indenizados com um valor previamente combinado.

Sortearam, dentre esse grupo de 24 pessoas: 12 seriam prisioneiros e 12 seriam guardas prisionais. Imaginam o que aconteceu? De tão forte o tema e a conclusão, que Hollyood transformou em filme, quase considerado de terror! 

Não vou fazer 'spoiller' porque o filme vale muito a pena ver (apesar de perturbador). Mais uma vez a conclusão do estudo foi sinistra: a falta de empatia, a capacidade do ser humano ser mal com o outro, quando tem VOZ de comando (poder), ou é comandado e pode ter regalias com a obediência ou delação é simplesmente doentia.


A seguir um estudo que demonstra como o ser humano é capaz de agir como 'MANADA', ou seja, ter a tendência de fazer parte de grupos e estar em conformidade

Trata-se do estudo realizado por um dos representantes da Psicologia mundial mais aplaudidos - Salomon Asch, este era seu nome, Polonês de Varsóvia batizou seu experimento de "Conformidade social".

Não vou prolongar mais acerca do assunto, apenas deixarei um link de um artigo que publiquei no JusBrasil (há um tempo), onde escrevi sobre o tema, baseando-me em pesquisas acerca do estudo em questão - logo, é algo bem mais complexo que seria aqui; já que o tema deste artigo "apenas" interage com o que acabo de citar - todavia, creio que há muito o que relacionar com os demais experimentos citados anteriormente. 

Sozinhos somos capazes de atitudes atrozes, especialmente se não houver ninguém a nos vigiar (quando fazemos o bem é para "inglês ver" - ficar bem na fita)!  Do mesmo modo, em Conformidade social, melhor dizer - "em MANADA", somos quase invencíveis! Para exemplificar e finalizar: Hitler, com seu diálogo intolerante e de eficaz convencimento, foi capaz de liderar uma grande manada - por isso é sempre bom estarmos vigilantes sobre nossas atitudes e a de quem nos cerca ou governa; nesta hora, vale até um ditado popular: "diga com quem andas, que direi quem és"!

Por Elane F. de Souza (Advogada não atuante), autora deste e dos blogs:

Um canal do Youtube só de DIREITO:

E agora uma rádio:

Fonte que inspiraram o texto: revistagalileu.globo; e três filmes, sendo 1 deles documental com artistas consagrados: O primeiro sobre a ida e participação de Hannah Arendt no julgamento em Jerusalém; outro sobre o experimento da prisão (citado aqui) e o de Milgram (documental/filme) e meu próprio artigo no JusBrasil.

Foto/Créditos: por DW.com assinada pelo real autor

19 de outubro de 2019

Violência Doméstica - Psicológica, Patrimonial e Financeira

Esta postagem tem a finalidade de apresentar um programa em nossa Rádio Cotidiano Diverso FM que está em fase experimental - dê sua opinião, qual a melhora poderia ser realizada?  

- Quais os próximos assuntos gostaria de ouvir e participar?

O vídeo abaixo está publicado no canal do youtube Cotidiano Diverso F.Q.P, mas foi realizado especialmente para ser um programa de rádio - logo, ele também está publicado como áudio em nossa rádio de mesmo nome.


Você pode fazer sua publicidade conosco - para seu consultório ou escritório (Advocacia só banner - áudio não); ou pode usar a nossa rádio para seus clientes ouvirem durante a espera; aqui tocamos, durante o dia (na maioria do tempo) os melhores clássicos de todos os tempos!

O assunto tratado neste vídeo é a violência doméstica nas modalidades: Psicológica, Patrimonial e moral (art. 7º, incs. II, IV e V, da Lei 11.340/2006 e alterações de 2018 e 2019 - nomeada Lei Maria da Penha).

Agradecemos seu comentário e dica!

Em breve, novos programas para você - vale lembrar que os assuntos da rádio serão sempre Filosofia, Psicologia ou Direito!

Mas é você quem escolhe, enviando seu comentário ou dica por email, formulário do blog e via site da Rádio

Att. Elane Souza (Locutora, Advogada e Administradora da Rádio, do canal e do Blog Cotidiano diverso)

13 de outubro de 2019

DESPERTE

Você está dormindo e durante esse sono conturbado (que é a vida), está experimentando um pesadelo ou sonhando o mais lindo dos sonhos - um "conto de fadas" (que é a chegada ao paraíso após a morte)!

#DESPERTE, a vida é agora; não deixe para amanhã nada do que possa fazer hoje para ser feliz e fazer quem você ama, ou parcela da humanidade um pouquinho mais feliz e cômoda com a sua presença e bondade.

#Despertar é viver; sentir, festejar, curtir momentos que vem, mas que vão de imediato - despertar é saber que o hoje é passado de amanhã e que o futuro, se vier a existir, será um presente maravilhoso ou algo, ou situação pela qual podemos ou teremos que lamentar!

Esqueça do passado, ele se resume em lembranças boas e ruins de uma vida que se foi; foque só no presente e num futuro à curto ou médio prazo; projetos e projeções para um futuro bem distante (como aposentadoria, por exemplo) é bizarro!

Imagine que você trabalhe feito um "escravo" porque quer ou gosta, mas nunca curte uma viagem, um fim de semana prolongado com a família (filhos ou pais), nunca  sai para um delicioso e romântico jantar com quem ama e que, um "belo dia" você DESPERTE e não os tenha mais ao lado porque não zelou, porque não cuidou da relação ou porque simplesmente as pessoas faleceram! ...

É, você estava dormindo, perdeu muita coisa, mesmo assim transformou o seu melhor sonho em realidade: tornar-se famoso e rico; no entanto, agora é um velho doente que precisa da ajuda de um cuidador - não pode viajar; fazer sexo com a esposa (se ainda houver uma), se não houver, estiver sozinho, tampouco poderá fazer àquela orgia que imaginava na juventude, mas não tinha tempo, nem podia gastar. Agora é tarde, operou da próstata e não funciona nem com a "azulzinha"!

- E então, que será de você que acumulou tanto dinheiro, mas terá deixar para os filhos que lhe abandonaram ainda criança para seguir a mãe?

Tudo será deles: curtirão, gastarão muito e talvez, conforme a índole, rirão do quão tolo foi você, que passou pela vida, MAS NÃO VIVEU!

- Desperte - você está tendo um pesadelo; acorde para a vida porque ela urge; quem lhe garante que será um homem de sucesso financeiro?  

- Quem lhe garante que não adoecerá e morrerá antes de desfrutar qualquer quantia acumulada?

A vida é agora; só o agora lhe pertence - desfrute cada minuto do que lhe foi dado - outro alerta para quem acredita em vida pós morte: há alguma garantia que ela será melhor?  

Quem garante que não é da forma como os espíritas dizem: "você voltará em outro corpo, para viver uma outra vida e evoluir"..., e se evoluir for sofrer de novo, em um corpo pobre de recursos com poucas chances de sucesso e felicidade? 

Acaso cometerá os mesmos erros e terá que infinitamente voltar para começar e novamente recomeçar? Afinal, não é difícil que seja assim, já que você não recordará da "burrice" que fez na vida passada - logo, poderá cometer os mesmos erros uma e outra vez!

A ideia de vida após a morte em um paraíso ou céu, tampouco reencarnação não me cabem, não me alcança - Quiçá se recordássemos dos pecados e erros cometidos na vida passada, fizesse sentido voltar,  seguramente 99% dos "renascidos" fariam diferente!

Todavia, é o agora que temos (sem nenhuma lembrança dos erros de uma "possível" vida passada), trabalhemos com o corpo e "alma" que temos agora; façamos o melhor e mais justo por nós e pelos demais seres humanos, quiçá a felicidade nos alcance aqui e o universo nos recompense!

Não dê "lenha para religião queimar"; seja bom porque é o correto a fazer, não porque a religião A ou B diga que isso ou àquilo deve ser feito ou você irá para o inferno - não tema o que desconhece, não tema as incertezas espirituais; não troque sua vontade de ser bom, justo e amável por uma fé sem certezas - se Deus existir e houver uma vida após essa daqui e for melhor, seguramente um Deus piedoso, misericordioso acolherá você sem que precise "pagar entrada"!

Por Elane F. de Souza (ao copiar, redistribuir ou transcrever cite a fonte, por favor).

NOSSO PRINCIPAL BLOG É:
NOSSA RÁDIO É:

NOSSOS BLOGS DE DIREITO SÃO:

Outro canal de Youtube, DESTA FEITA, SÓ DIREITO:

20 de setembro de 2019

CVV faz a diferença todos os dias!

Já se sentiu o pior dos seres?

Sentiu que não valia nada para ti mesmo e para os demais?

Já sentiu que estava desconectado (a) deste mundo, como se não fosse daqui - que fosse um ET ou um ser distinto, de passagem, que nada fazia (nada faz) sentido, que está fora do lugar e que, por isso, a tristeza lhe invade constantemente?

*Na desesperação ligue 188, ou pelo chat e até email (via internet) - CVV (Centro de Valorização da Vida), eles fazem a diferença; na minha já fez! 

Acaso isso nunca tenha passado contigo sinta-se afortunado, pois é algo que provoca muita dor, uma dor que 'às vezes' é pior que física, quando constante a pessoa acometida passa a ter também sintomas físicos e crer que vai morrer a qualquer momento, pois deve estar muito doente!
Imagem Setembro Amarelo por Pixabay grátis editada por Elane DCJ
Quem já passou ou passa, constantemente por isso, é, não raras vezes, presas fáceis de "depredadores, vampiros emocionais ou tóxicos narcisistas" - pessoas essas que parecem "farejar" fraquezas ou a baixa auto-estima de suas 'possíveis vítimas'! 

Então atentos, porque se o teu sofrimento emocional já é grande, com um depredador ao lado tudo pode piorar (e MUITO)!

É possível que ele(ela) sugue até a tua última 'gota' de auto-estima, de confiança em ti mesmo(a), de vontade de viver - serás um aspectro do que um dia foi!  

Quando a vítima ainda tem auto-estima elevada, o(a) depredador(a) consegue fazer um grande estrago, mas a vítima consegue reagir e reverter; todavia, infelizmente os depredadores gostam mais das 'gazelas' frágeis - com perna rota, sozinha (fora do rebanho), ou recém nascida - não é verdade?  Já viu um leão atacar o líder de um rebanho, de uma manada? 

Assim é o ser humano sem empatia - o Psicopata narcisista, o Depredador emocional, o Tóxico narcisista; eles (elas) gostam mais das presas fáceis - das fragilizadas emocionalmente, das boazinhas, das que tem muita pena!

Quando estiver sentindo o que descrevemos no início deste texto, não se acanhe, busque ajuda de um profissional habilitado (se puder pagar) ou LIGUE 188 e/ou por Chat; os voluntários do CVV são excepcionais como seres humanos - escutam sem julgar; ajudam sem cobrar; sabe acolher a todos sem pressa e com muita empatia; quisera eu poder ouvir tudo que ouvem e seguir em pé, acolhendo e empatizando, dia após dia, com desconhecidos de todo o Brasil!

Um viva a todos os voluntários do CVV - Centro de Valorização da Vida!

Não é só Setembro Amarelo - a vida é aqui e agora; por isso, todos os dias os VOLUNTÁRIOS estão lá para que nós, os que sofremos angústia, Depressão, Ansiedade, falta de chão, desolação nos sintamos um pouco melhores! 

O meu mais sincero obrigada por fazer do meu dia insuportável, SUPORTÁVEL,  com vontade de seguir adiante - todos vocês são meus heróis!

Por Elane F. de Souza
Nosso canal do YOUTUBE aqui!
Imagem/créditos: pixabay grátis
Estamos também com fã page de DCJ no facebook AQUI

11 de setembro de 2019

"Não pega bem"

Existem muitas palavras e atitudes que aqui, ou mundo afora se diz ou faz, todavia "não pegam bem"!

- Mas, o que é não pegar bem?

No Brasil, não pegar bem é agir de forma distinta da que aprendemos na escola, no seio familiar ou na sociedade onde vivemos e estamos acostumados a lidar.  E não estamos a falar de 'crime, propriamente dito'!

"Não pegar bem" é agir como um irracional, um mal educado, um que fala o que pensa, esteja onde estiver e contra quem quer que seja - são exemplos que necessitam ser objetivados, coisa que tentaremos fazer ao longo do texto.

mãos dadas - pixabay grátis
Às vezes, o simples vestir, calçar ou pentear-se, dependendo do lugar onde vai estar deve ser cuidadoso, pois poderá ser motivo para você não "cair bem", ou ser mal visto pelos demais presentes e objeto de muita falação!

EXEMPLOS, PELO MUNDO, DE COISAS E ATITUDES QUE "NÃO PEGAM BEM" E SÃO ATÉ "PROIBIDAS", MESMO NÃO SENDO CRIMINOSAS

  • No Canadá, segundo consta, é 'totalmente' proibido tocar em crianças - apertar bochechas, beijar, cheirar, acariciar de forma não maliciosa - esse tipo de intimidade que existe muito por aqui é só para quem é muito próximo; da família e se a criança permitir - OPINIÃO: MUITO BOM COSTUME; nada mais constrangedor do que andar com seu filho por aí e todo mundo tocar nele com as mãos 'sujas, suadas', ou bocas babentas!

  • Ainda no Canadá e maioria da Europa Ocidental, as pessoas 'jamais' param na escada rolante pelo lado contrário; ou seja: se estiver subindo e for parar para ela te levar até o fim, pare do lado direito; deixe o lado esquerdo para quem quiser seguir andando, quem quiser ultrapassar (acho justíssimo); lá e cá atitude distinta dessa não deveria pegar bem - mas aqui é indiferente; andam até uns por cima dos outros para chegar logo ao destino!

  • No Brasil é muito normal cumprimentar as pessoas, ao conhecer ou já conhecendo, com dois beijinhos ou aperto de mão - coisa que no Canadá deixaria a pessoa beijada totalmente constrangida - lá é só aperto de mão. OPINIÃO? Para mim um olá, prazer, como vai, encantado, ou como no Japão (que só se curvam, em reverência, mas não tocam - e como na Alemanha que só cumprimentam, mas não tocam), etc, assim, sem tocar, são as melhores formas - particularmente acho ruim sair pegando na mão de todo mundo que aparece (sabe-se lá onde o(a) sujeito(a) pegou antes?); 'beijinho' de leve na face também deveria ser para quem já tivesse uma certa intimidade - apesar de que é mais higiênico do que dar a mão; a curiosidade é que em alguns países são os homens que se beijam ou esfregam o nariz ao cumprimentar (Itália, Espanha e Argentina homens se beijam e até abraçam - já na Arabia Saudita esfregam o nariz, colocam as duas mãos no ombro, um do outro, e falam suas palavras 'sagradas'). 

  • Chegar atrasado nos compromissos aqui é quase normal; mas não PEGA NADA BEM NO JAPÃO!
  • Certa vez li em um site só com dicas para quem vai morar no Japão (escrito por um japonês/brasileiro) o seguinte: "nunca dê desculpas, tampouco coloque a culpa no outro quando o trabalho é coletivo - peça desculpas, assuma o erro e prometa que fará melhor da próxima vez"!  Aqui, por outro lado, sempre jogamos a nossa culpa nos outros, ou damos muitas desculpas e quando a culpa é coletiva jogamos no coitado mais frágil da equipe - o que não pega bem lá  é uma forma de se safar, é ser esperto aqui!

  • A DEScortesia na França é algo feio, não pega bem, já aqui é banal - chamar uma pessoa de feia, gorda, velha, negra é normal; especialmente se for via internet, onde não se encara a pessoa de frente para dizer o que pensa. Daí, a 'desculpa' que damos é: mas ela não é velha mesmo? Ela não é feia mesmo? Ela não é gorda mesmo? Ela não é negra mesmo? Deveria se aceitar e  deixar de mi mi mi....só falei verdades! Ok, tá bem; mas lembre-se e aceite críticas pela descortesia, especialmente se a pessoa descortês for uma pessoa pública, que deveria passar respeito, e não se mostrar um OGRO perante o planeta. 

  • Opiniões ruins e/ou descortês para com o próximo devem ficar conosco - lá no 'fundo do baú' dos nossos pensamentos mais sombrios; afinal se não formos feios, nem velhos, mas vivermos bastante, um dia, além de velhos, seremos feios e talvez gordos - PENSEM NISSO antes de destratar pessoas apenas por opiniões divergentes; não estou falando isso pensando em ninguém, falo por mim mesma que um dia fiz um post, em uma rede social, e fui chamada de velha, feiosa e retrógada (antiquada), apenas por pensar diferente me humilharam - qual a sensação disso para você que faz igual a este que fez comigo?).

  • Infelizmente, atitudes desta natureza, no Brasil, são corriqueiras (com artistas mais velhos; com artistas novas que passam por cirurgia estética; que divorcia, que engorda, que emagrece, que tem o triplo da idade do par e assim vai); as pessoas humilham as outras do nada e por nada - você acha mesmo que isso pega bem para você?  Sente-se feliz levando a infelicidade para os outros? Ou age assim porque é um infeliz que já foi humilhado e tem que dar o troco em quem não é o culpado pela sua infelicidade?

- Sabe o que pega bem?

Ser uma pessoa de bem; que ajuda o próximo, que não tem preconceito, tampouco xenofobia, preserva a natureza em geral e da mesma forma o ambiente onde vive; trata os diferentes com empatia e os animais com zelo - e sabe se adaptar aos costumes dos nativos onde decide morar! 
Agindo assim, 'creio' que já seria o bastante para "cair bem" em qualquer ambiente, em qualquer país, em qualquer 'planeta'!


Por Elane F. de Souza
- Advogada, Autora dos Blogs: 
Divulgando direitos; 
Diário de Conteúdo Jurídico e,do blog DCJ JusBrasil, 
além da Fã page Diário de Conteúdo Jurídico no facebook.

Também estamos no Youtube -  VEJA aqui e AQUI



*Quer, ou precisa abrir uma empresa EIRELI ou Simples? Entenda isso AQUI!


28 de agosto de 2019

Desamparo aprendido - três exemplos!

Você sabe o que é desamparo aprendido?

Você já sentiu isso alguma vez?  

Conhece alguém que já sentiu desamparado?
  • Eu sim, SOFRO DE DESAMPARO APRENDIDO, politicamente falando; parei de VOTAR há mais de 16 anos (para isso, aproveitei alguns anos que vivia fora, após retornar, estou sempre fugindo para outra cidade no dia de eleição, e acabo só justificando). O meu desamparo é tanto que penso: por mais que acredite em alguma pessoa, seja ela de que partido for (não tenho estimação por nenhum), sempre será mais um corrupto no poder - por isso deixei de votar; deixei de acreditar no ser humano quando este tem a "política na veia" e é brasileiro; para mim, todos estão mal intencionados; o que fazem de pequenas corrupções (aqui fora); os jeitinho brasileiro da vida, farão pior quando chegarem ao poder - quiçá serão piores que Lula, Dilma, Bolsonaro, FHC, Michel Temer, Paulo Malouf, José Dirceu, Sarney e família; Collor, Eduardo Cunha, Aécio Neves, Sérgio Cabral, Moreira Franco, Garotinho e Família, Pezão, etc, NINGUÉM, mas NINGUÉM, fará jus a um cargo político neste país - para isso teria que mudar de povo!

* Pelo VOTO FACULTATIVO JÁ!

Gostaria de conhecer alguém que não sofra de algum desamparo - quando a vida, por si só, muitas vezes já é um desamparo; cada dia que passa estamos mais próximos do inevitável; que é a morte - nada do que façamos nos deixará para "semente" (EU nem gostaria); por isso proveito para parabenizar os que fazem aniversário hoje - PARABÉNS por MENOS um ano de vida!

Muito mais formas de desamparo, inclusive mais impactantes que a minha, você poderá ver no vídeo abaixo.

Obrigada por tirarem um pouquinho do tempo de vida de vocês para esta leitura e vídeo!

Vida longa a todos!


25 de agosto de 2019

"Coach de vida"; ou simplesmente 'Coach' de algo - quem são?

Coach significa nada mais que treinador (em inglês), pessoas que antes da década de 1980 cuidavam apenas do treinamento de seus atletas; a partir de então, o mundo corporativo 'apossou' da palavra e transformou ela em uma forma infinita de ganhos!


Coach de verdade - por pixabay grátis - edição Cotidiano diverso
Como já dissemos, antes de 1980 era só um treinador de atletas e/ou possíveis atletas;  no entanto, após aquele ano, além do mundo corporativo, das grandes empresas, muitas outras finalidades surgiram - inclusive algumas ditas Escolas Internacionais de formação de Coach's - que até fornecem diploma e se dizem únicas e verdadeiras na formação desses "profissionais" (cada uma se diz única)!

Segundo um artigo publicado no El País Brasil, há algumas dessas escolas que sequer exigem formação média do futuro "profissional", quanto mais superior!

O que esses futuros "profissionais" fazem,  FARIAM um Nutrólogo, Personal Trainer, um Modista ou Estilista;  Nutricionistas, Psicólogos, Terapeutas, Psicoterapeutas, Economistas, Administradores, Contadores, Filósofos, etc (só depende do que, ou de QUEM, o contratante necessita). 

Isso, sem falar que nos últimos tempos acrescentaram uma tal da P.N.L (Programação Neurolinguística), uma forma de embelezar, fazer UPGRADE no nome Coach (só no nome, mas nada tão significante em se tratando de resultado), apenas meditações, palavras positivas e uma tentativa de mudança interna do ser (cerebral, ou seja, cognitiva), somadas a algum entusiasmo para a vida sem graça que levamos! Assim, como clientes, ficamos "nas nuvens", achando que tudo é muito fácil, no final só acabamos com menos dinheiro no bolso! 
Escolas de formação de Coach - imagem pixabay gratis; edição Cotidiano diverso
Mas, depois disso, infelizmente nada muda porque ninguém arrasta ninguém pelos braços, ninguém nos força a sair da zona de conforto em que vivemos - mesmo que usassem uma arma seria difícil nos mover deste lugar 'gostoso' chamado "zona de conforto" - só mudaremos o dia que quisermos, e por nós mesmos ou porque foi impossível seguir na tal 'zona'!  Então, para que gastar com ensinamentos que nós naturalmente já conhecemos, só ainda não saímos porque o conforto é maior que o desconforto de sair e lutar!

Agora, para intrigar um pouco mais, você gostaria de entender o que faz um 'Coach de vida'!? 

Eu também - há tempos que venho tentando! 

O "milagre do coach"
Costumo pensar sobre isso da seguinte forma: se você, que é o dono da própria vida, já é adulto e tem as faculdades mentais sanas, para que precisa de um COACH DE VIDA?  Quando você mesmo não sabe viver adequadamente, se sua família e a escola foram incapazes de fazer você um cidadão de bem e 'apresentável' perante a sociedade (uma pessoa vencedora de obstáculos), o que um COACH de vida - alguém que talvez não tenha nenhuma formação superior (das citadas acima, por exemplo) poderia te ensinar? 

Da sua vida, das suas lutas internas e fracassos externos, da sua angústia e ansiedade, só você, com ajuda de um profissional habilitado conseguirá "resolver" ou amenizar o prejuízo - e não será um Coach, a não ser que, ademais dessa denominação ele seja um Psicólogo, Psicoterapeuta e na 'pior' das hipóteses, talvez o que o eventual cliente necessita seja medicação e acompanhamento Psiquiátrico!

Todavia persigo na crença de que, para viver a própria vida, você é a melhor indicação!


*Vai se casar e não tem muita grana para as alianças - estas são lindas e super em conta - APROVEITEM!

Entretanto, sigo meditando: mesmo que esse tal Coach seja um expert em oratória e contextos de vida, se o Coachee* for uma pessoa deprimida, ansiosa ao extremo ou tiver alguma dificuldade de relacionamento ela deveria procurar um profissional da Psicologia, um Terapeuta ou até um Psiquiatra - não uma pessoa que simplesmente decidiu se denominar COACH DE VIDA a partir de um cursinho de 3 dias ou, tanto faz, seja 150 horas!

Essa conversa de Coach de vida parece mais com a dos "apóstolos, pastores e bispos" que vendem um discurso, baseado em um livro escrito por homens iguais a ele e que jamais poderão comprovar o que afirmam (qual seja - uma vida após a morte, mas com a condição de você pagar o dízimo que eles, insistentemente pedem e insinuam o inferno, para quem não pagar).

Assim, você que paga para um COACH de VIDA ensinar você a viver a própria vida, está caindo no mesmo conto! Esforce, seja você mesmo - não se deixe levar por discursinhos de "meia pataca"; os dos 'pastores, bispos e apóstolos' só mudam a vida deles mesmos, e para muito melhor (vide as mansões, helicópteros e a vida de Rei que levam, indo e voltando do exterior). 

Enquanto isso você segue pobretão, talvez até desempregado ou com alguém doente na família, mas por ser fiel (um crente de verdade) sente-se na "obrigação" de pagar o dízimo porque eles (os líderes religiosos) afirmaram para você que quem não paga rouba de deus e não alcançará o paraíso (e você acredita)!

*Gostaria de montar uma rádio web e não sabe como - entenda tudo AQUI e valore a experiência!

Não comprem milagres, tampouco vida melhor em outro lugar que pode não existir (o agora é o único certo que se tem). 

Milagres, tampouco existem, nem mesmo dentro de um templo de qualquer culto você está livre de morrer - quando for destino desabar, ou incendiar-se em cima de centenas de fiéis (por causa de um raio ou cometa, supostamente "enviado por esse deus que crêem"), todos dentro irão sucumbir, e ponto!  

O puteiro ao lado, se for para prosperar, ficará ileso, sem uma 'CHAMUSCAdinha'!

Pensem nisso e cuidem da própria vida (o primeiro passo de um líder de sucesso é humildade perante os liderados); quanto ao resto o que posso dizer é: gaste o seu suado dinheiro e tempo com o que vale a pena. Palavras bonitas e incentivadoras de outros indivíduos são caras; você mesmo, com muito esforço ou nem tanto, pode fazer da sua vida algo melhor sem precisar pagar nada a ninguém!

Pensem nisso e sejam felizes!
Boa sorte!
Por Elane F. de Souza - Advogada, autora e Administradora dos seguintes Blogues:
Divulgando Direitos;
Diário de Conteúdo Jurídico;
Diário de Conteúdo Jurídico no JusBrasil (DCJ);
Diário de Conteúdo Jurídico no facebook e
O canal DCJ no Youtube.

21 de agosto de 2019

"Foco no resultado"!

Valores:

"É pelo resultado que se avalia a conduta"; resultado positivo, conduta boa!

A frase acima é coerente com o título do texto; qual seja: "Foco no resultado" - esse conjunto de palavras são as mais pronunciadas por encarregados de vendas e telemarketing, empreendedores, publicitários e inclusive os próprios vendedores!


Foco no resultado - blog Cotidiano Diverso (Elane Souza e pixabay grátis)

Quem sofre uma injustiça 'rapidamente se recupera', ou pelo menos tende a se recuperar mais rápido do que quem pratica!  Este, o praticante da INjustiça, pelo contrário, terá a vida toda para "remoer" sua conduta - sentir-se culpado ou não conseguir olhar no espelho no final de um dia de trabalho em que foi preciso mentir, enganar para conseguir vender um produto ruim ou inadequado para certos indivíduos!

Grande parte dos palestrantes que falam sobre empreendedorismo, encarregados de venda e publicitários tendem a mostrar ao trabalhador, responsável pela venda de um determinado produto, que não importam os meios - no final, se o resultado for bom, a conduta foi boa (a chefia não quer nem saber como conseguiram vender; às vezes, é até melhor não saber)! 

Vide telemarketing ativo e passivo - os vendedores 'trabalham' com metas: assim, a obrigação é ligar para as pessoas quantas vezes for preciso - ou induzir os que ligam querendo outra coisa ou apenas informação, a fazer novas aquisições. 

Nesses casos, fica até difícil (do "possível ou já cliente"), conseguir 'sair fora' deles sem tratá-los com certa grosseria - afinal, só contam  as vantagens do produto que estão a vender - esquecem das desvantagens; aliás, são quase sempre orientados para dizer que elas NÃO EXISTEM!

Quem pratica uma injustiça e obtém uma vantagem, prova aos demais que é desalinhado com o 'cosmo'; se não for punido ficará feliz - se for será infeliz, não porque se arrependeu ou ficou com pena do injustiçado, mas porque sofrerá com a punição!

Para Aristóteles, em Ética à Nicômano, o valor bem e mal importam em duas substâncias:  Na vida do homem na "Pólis",  (hoje é cidade, Estado ou país), e na sua intimidade! 

A maioria de nós, INFELIZMENTE, só pratica o bem (apenas) quando tem alguém olhando, vigiando (para a Pólis, para o mundo ver e ficar bem "na fita"); quando as cortinas fecham, quando estamos à sós ou sabemos que ninguém está vigiando, somos capazes de barbaridades, ou alguma irregularidade com a finalidade de obter vantagem indevida!

Lamentável ser assim!  

Deveríamos ser diferentes e ensinar nossos filhos e alunos a se comportarem bem, pelo BEM (como no Japão, por exemplo); aqui, desde as escolas (algumas delas - as mais 'ricas') já colocam câmaras dentro das salas de aula, que possibilitam o envio direto para aplicativo de vigilância, onde os pais podem acompanhar os filhos em tempo real - ver seu filho na sala, quando quiser!  Assim, os Professores já avisam: "comportem-se, os papais de vocês estão observando"

- Parece àquilo dos elevadores, corredores de estacionamentos, supermercados, shoppings, etc, que AVISAM: "SORRIA, você está sendo filmado"!  Nessa hora você se comporta como alguém moral e ético!  Não fosse isso...

Igualmente são os radares - aqui avisamos que a 200 ou 300 metros teremos um radar - "cuidado com a multa"!  Não fosse o aviso (e a 'dor que a multa provoca no bolso'), a velocidade seguiria igual, pouco importa se tem uma escola ou hospital a alguns metros adiante!

Com a moda das redes sociais e aplicativos, já existem muitos que 'AJUDAM' o desobediente, alcoolizado, procurado por crime, menor de idade, gente que perdeu a carteira por infração ou que não tem carteira a fugir de uma vistoria policial (uma Blitz) - um ato criminoso (265 do Código Penal); se você não tem nada a esconder, por que fugir de uma "batida", de uma Blitz?


“Art. 265 do CP- Atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de água, luz, força ou calor, ou qualquer outro de utilidade pública:
Pena - reclusão, de um a cinco anos, e multa. ”
Como puderam perceber, FOCO NO RESULTADO, dá margem a várias interpretações do cotidiano - o não importar com o meio para alcançar um resultado, um fim é quase sempre 'sinistro'! A ética e a moral de quem ainda tem fica abalada - olhar-se no espelho será difícil, quase como um Dorian Gray do filme "Retrato de Dorian Gray", criado a partir do clássico e perturbador livro de Oscar Wilde!


*Obs.: o filme citado vale muitíssimo a pena; quem não assistiu não perca a oportunidade de ver um criminoso e sua "sombra" (sombra é um conceito de Carl Jung).

E você colega Advogado, já pensou em que mesmo está FOCANDO para obter um bom resultado?

Fonte: grande parte do texto foi inspirado nas Palestras que vi e ouvi do Filósofo Clóvis de Barros Filho

Por Elane F. de Souza - Advogada, Autora dos Blogs: 
Divulgando direitos; 
Diário de Conteúdo Jurídico e,
do blog DCJ JusBrasil, 
além da Fã page Diário de Conteúdo Jurídico no facebook.

Também estamos no Youtube -  VEJA aqui e AQUI




NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner