27 de abril de 2019

"Ser MÃE é padecer no..."

Inferno?

Parece!

Já está ficando chata essa coisa de mulher famosa publicar suas mazelas da vida de mãe!

Quem te obrigou?

A mim ninguém nunca obrigou; nunca fui porque, EXATAMENTE COMO VOCÊS, não tenho dom para mãe!

Curti a vida adoidado, sempre postergando para ser mãe porque era meu último plano (enquanto não tivesse condições psicológicas e financeiras, não teria) como nunca tive, ficou para outra vida (se existir); ainda bem!

Mas que é chato ficar ouvindo e lendo isto, ahh, e como é:

"Adoro, amo meus filhos, mas não gosto muito de ser mãe"!



Apontaram uma arma na sua cara antes de te inseminar?  Que eu saiba não, né?

Teve filho pelo mesmo motivo que a maioria dos mortais (dos sem fama) tem: quer um enfermeiro(a) ou companhia na velhice e quando isso não acontece ficam jogando na cara tudo que fizeram por eles e blá, blá, blá...., como se os 'pobres' filhos (os já adultos) tivessem pedido para nascer e devesse algo!  

Filho não é uma 'extensão' sua - filho é para o mundo; nasceu de você mas não te pertencerá para sempre!

Os pais tem que entender que filho merece 'tudo'? Além de uma boa educação e muitooo AMOR, eles não pedem para nascer; alguns até preferiam não ter vindo ao mundo (eu sou um exemplo disso)!  Mas, FELIZmente amo meus pais e os cuidarei na medida do possível (pois vivo longe - perto, cuidaria melhor).

Sou favorável que quem não tem condições não procrie! E quem tem, tem que ter muito amor e vocação (presença na vida é imprescindível) - porque só bens materiais é pouco!

Após a maternidade você não pode ter a mesma vida de sua amiguinha que ainda não pariu - isso é importante saber!

Dá para voltar atrás? Claro que dá! Entregue para doação; tem muita gente com dom, amor e muita paciência querendo adotar! 

É o que pretende fazer uma senhora que acabo de ler a notícia: 

Mulher bipolar quer entregar filho adoção
Mulher bipolar grávida

Infelizmente, ela não se sente preparada emocional e fisicamente para criar o filho que ainda carrega no ventre. É bipolar! 

Pretende entregar o filho em adoção, por isso publicou em suas redes sociais pedindo opinião das pessoas do que fazer; se deveria deixar uma carta contando o porquê não criou, quais doenças tem a família e ela, sua origem, seus pais e mais detalhes (assim ficará fácil encontrá-la ou aos parentes um dia que a criança, ou já adulto, quiser saber). 

Os leitores, muitos deles pessoas que foram adotadas, deram boas dicas e a orientaram!  Ela também já sabe que isso será o melhor para a criança! 

Essa sim é uma mãe com consciência!

A outra "reclamona" famosa é a Luana Piovanni. Volta e meia aparece reclamando dos filhos - na última vez elas os chamou de saci (e são três); dom para mãe não tem; mas, ainda assim "pariu" três??

Será que a intenção é transformá-los em verdadeiros sacis, e a vida deles num inferno astral, na adultez?

Só parece!


Luana Piovanni reclamando dos filhos em Viagem à Paris

A pessoa vai a Paris com três crianças pequenas e quer que elas se  comportem como 'vegetais', é isso?  Sorte a dela que tem filhos assim: saudáveis, inteligentes e bonitos! Se fossem realmente crianças que 'parecem vegetais' ela iria ver como é!

A minha sobrinha tem três doenças que impediram ela, desde o nascimento: de andar, falar e só dá ataques. Hoje tem 21 anos e é um palito; só come comida triturada e faz as necessidades de 8 a 10 dias - é um sofrimento quando faz!

Minha irmã reclama?

Nunca!

Queria ser mãe?

Não!  Foi um 'acidente de percurso sexual' quando ainda era solteira!  Mas teve, não abortou e nunca pensou em abortar - pensou em dar para adoção mas minha mãe não deixou! 

Mesmo assim, cuida com o maior amor do mundo o 'bebê dela que hoje tem 21, mas é um bebê com tamanho quase normal de pessoa de 21 anos! 

Um "peso" físico para minha irmã, mas ela NUNCA RECLAMOU, no entanto já tem problemas na coluna! Todavia faz uma vida normal; acho que é mais feliz que eu!

Mãe é isso! Dar amor e não esperar troca! Cuidar bem porque é filha e foi a responsável por trazê-la ao mundo!

Simples assim - meu recado para as "mães que amam seus filhos mas não gostam de ser mães"!  

COMO ASSIM, ISSO PODE - NÃO É UMA CONTRADIÇÃO? Uma falta de lógica total!

Por Elane F. de Souza (Advogada, Autora deste blog e de Divulgando Direitos, Diário de Conteúdo Jurídico blog e pg. do facebook); também estamos no JusBrasil.)
No youtube AQUI

*Os links das fontes das fotos estão nas próprias fotos

*Gostaria de saber como é uma pessoa depredadora, um vampiro emocional, um tóxico narcisista? Mães, Maridos, colegas de trabalho e 'amigos' podem ser assim e você nem se dá conta - apenas sente mal estar contínuo por estar ao lado - para saber mais CLIQUE AQUI


A realidade da vida em audiolivro

A fantástica percepção de um jovem estudante universitário está neste audiolivro - uma oportunidade única de entender o que se passa durante e após o curso universitário:

Infelizmente para brasileiros e portugueses, está todo em Español!


La Realidad de la Vida: Lecciones Fundamentales para hacer "Más Fácil" tu Camino a la Adultez (Audiolibro).
Sinopsis.

La Realidad de la Vida explora algunas de las interrogantes, más importantes, planteadas por los adolescentes, en su transición de: Jóvenes Estudiantes de Bachillerato, a verdaderos Adultos Universitarios.

La realidade de la vida audiolivro

¿Cómo es en realidad la vida? 

¿Qué ocurrirá si tomo malas decisiones? 



¿Qué pasará si fracaso? ¿Qué pensarán mis padres si no cumplo sus expectativas? ¿Lograré ser una persona de éxito? 

¿Qué es el éxito? ¿Ser exitoso es ser millonario? 

¿Por qué debo estudiar una carrera? ¿Me casaré con mi novia del colegio? ¿Si cometí un error, este definirá toda mi vida? ¿Por qué mis padres no me entienden? ¿Porqué debo estudiar materias que no me gustan? ¿Por qué no me dejan seguir mis sueños? 

Respondiéndose a sí mismo, a la edad de 17 años, Fernando Dalgo Ballesteros, desarrolla este texto en base a las que fueron sus principales dudas al terminar el bachillerato. 

Cumpliendo un proceso de experimentación, que le tomó 16 años de su vida, comparte los conocimientos adquiridos, de una forma directa, incómoda y entretenida con jóvenes de América Latina y el Mundo.

Cuando le preguntaron al autor: 

¿Podrías resumir tu libro en una sola frase? 
Él dijo:
“Sencillamente respondí todas las preguntas que hace 16 años nadie me quiso responder, de haberlo sabido a tiempo, todo hubiera sido más fácil”.
Que tal te ensenõ el modo?  Solo clicar em eso PUNTO y entenderás mejor que el chico habla!






7 de abril de 2019

Não espere o amanhã para ser feliz; faça o que puder para ser feliz hoje!

"Se você é daqueles que esperam e TORCEM MUITO para que chegue a sexta-feira e só assim sair para o happy hour, você é uma pessoa infeliz"!  (Texto extraído de palestras de Clóvis de Barros Filho, Filósofo, Professor Universitário e Palestrante de sucesso, mas com outras palavras); para encerrar o parágrafo, mais uma dele: "A vida só vale a pena quando é bem vivida - quando você tem 'potência' de vida"!

Quando alguém se diz agradecido pelo que tem, mas vive esperando o amanhã para ver a mudança das coisas, não é feliz! 

Esperar a graduação, esperar a realização de um casamento, esperar a chegada dos filhos, esperar as férias, etc - viver esperando e deixando passar o único que tem em mãos, que é o dia de hoje, é lamentável!

É torcer para que a vida acabe logo - infelizmente,  ninguém se dá conta de que o amanhã (se chegar) é um dia a menos de vida! 

Geralmente não conseguimos captar que o passado, PASSOU, e que o FUTURO pode não chegar; inclusive àquelas férias tão esperadas, com pacote comprado!

Portanto, vivamos o hoje; as alegrias e tristezas do hoje, pois é o único certo que temos!

Introduzi esse 'choque de realidade' para contar uma história:

Há 3 (Três) ou 4 (quatro) dias, um Senhor Espanhol foi preso em Madrid porque ministrou, em sua esposa, uma substância para terminar com a "pouca vida" que restava nela, já havia 20 anos que ela mesma considerava pouca e sem valor!

Maria José Carrasco sofria de Esclerose Múltipla havia 30 anos - com o tempo, o piano que tocava emudeceu e os pincéis que usava para pintar deterioram em um canto qualquer da casa  - desde então, tudo mudou! A casa em si transformou para se adaptar a cadeira de rodas e mais adiante mais coisas foram mudando até que ela deixou de falar (apenas murmurava), mal enxergava e, muitíssimo mal se mexia.

Para administrar a substância que levou a Sra. Carrasco à morte foi preciso da ajuda do esposo Ángel Hernández. Ela não temia por ela; aliás, ela queria e necessitava 'partir' (já não aguentava mais); mas temia por ele; temia as consequências do ato de acabar, ou ajudar ela a acabar com a própria vida - sabia que ele poderia parar na prisão!
Eutanásia na Espanha 2019
E foi o que aconteceu! Assim que ministrou a substância e pôs fim a vida da esposa ele chamou a polícia que o encaminhou ao cárcere! Os policiais que o levaram disseram sentir muito por ele (mas tinham que prendê-lo); no entanto, assumiram que, no lugar dele, fariam o mesmo.

Há tempos que parcela significante dos Espanhóis vem lutando para que seja aprovada uma Lei que permita a Eutanásia (ou suicídio assistido).

Com a prisão, o Sr. Hernández sequer pôde sair para preparar o corpo da esposa para o tanatorio (funeral); agora é um criminal que ajudou (emprestou suas mãos) para a esposa engolir a substância letal!

Quem já assistiu o Filme Mar Adentro (com o personagem principal, também espanhol, Javier Barden) sabe como é difícil atender a pedidos como esse da Sra. Carrasco. 

No filme, quem ajudou Rámon (personagem de Javier Barden) foi sua cuidadora e amiga; isso, após muita imploração do doente (família, amigos, sociedade e justiça - todos eram contra).

No final (após alguns anos) a ajudante do suicida acaba não sendo condenada - há uma prescrição do crime que só assistindo para saber (não sou spoiller)!

Depois do sucedido com o Sr. Hernández (após sua prisão) A ONG Direito a Morrer Dignamente (ES), decidiu ir mais à fundo para que a Lei, em tramitação, seja sancionada rapidamente e todos os que sofrem como a Sra. Carrasco sofria, possam morrer com um pouco de dignidade e não tenha que involuncrar (envolver) mais ninguém na morte!

AINDA SOBRE EUTANÁSIA E SUICÍDIO ASSISTIDO

Há mais ou menos um ano, o caso de um Sr. Australiano de 104 anos (David Goodall) me chamou atenção; foi por meio deste caso que decidi fazer minha tese de pós com o assunto determinado: Direito de Morrer Dignamente.

Ele, cientista, saudável, física e mentalmente para a idade de 104 anos, decidiu que queria morrer; fez uma 'festinha' de despedida com a família (que ficou triste, mas entendeu) e viajou, com acompanhante até a Suíça para fazer Eutanásia, pois na Austrália ainda não se permitia (agora, em 2019, sim - a Lei, naquela época, estava pronta, mas em vacatio legis)!

Primeiro foi à Bordéus (França) para visita e despedida de mais familiares; chegando à Suíça, questionado pela decisão, falou em entrevista que estava cansado e triste - apenas isso; que desde os 70 anos já estava e que, no seu entendimento, todos, a partir dos 65 deveriam (ou poderiam) escolher entre, seguir vivendo ou partir (doentes ou saudáveis)!  

Não é justo incriminar familiares que se envolvem na morte piedosa de seus doentes terminais - melhor que exista lei, em todos os países; assim, os que desejarem morrer podem ser assistidos por família e profissionais médicos em seu momento final; evitaria culpar quem não merece - como no recente caso do Espanhol Sr. Hernández!

E NO BRASIL?

Aqui, nada temos nesse sentido, sequer previsão legislativa. Há quem fale, há quem seja a favor, mas parece TABU falar em por fim à vida de quem sofre; parece que aqui ninguém morre e ninguém pode ficar em estado 'vegetativo'!

Matar é super normal; até fotografar, filmar e postar no youtube é comum (inclusive fazendo pose junto ao cadáver); no entanto...

Felizmente nós já estamos começando a adaptar à morte por Ortotanásia (em tese, "morte boa", sem sofrimento - apenas se ministra medicamentos para suprimir dores; mas deixa a pessoa ir naturalmente).

Por outro lado, ainda há pessoas que querem a vida à todo custo (Distanásia); pedem e imploram aos médicos que mantenha a pessoa com vida, porque foi pedido dela quando ainda tinha consciência, e/ou porque há dinheiro envolvido. 

Por outro lado, no SUS, certamente não se faz isso - custa caro uma UTI e é 'rara' nos sucateados hospitais brasileiros; quem já está com "pé mais lá, que cá", os médicos, seguramente, são orientados pela administração do Sistema Único de Saúde (SUS) à Ortotanásia; ninguém do Sistema vai admitir, mas já soube disso por causa de um familiar que estava hospitalizado, em vias de 'partida' para o outro lado - não faziam nada, apenas ministravam drogas para dor e até retiraram da UTI, afinal havia e sempre há gente com mais chance de vida e mais jovem que precisava do leito!  Verdade dura, mas é pura!

Por isso, sou favorável à Eutanásia ou suicídio assistido - assim é você quem decide; não vai para um quarto (deteriorar-se até o fim) só porque o leito que está ocupado por você é necessário a outro que tem mais chances de vida!

Por uma morte digna já!  Por uma Lei que autorize a Eutanásia ou Suicídio Assistido no Brasil; que não sejamos os últimos a levantar a bandeira da dignidade!

Por Elane Ferreira de Souza, Advogada não atuante, Blogueira em Divulgando Direitos e Diário de Conteúdo Jurídico e a fã page dos referidos blogs (D.C.J).
Também estamos no JusBrasil
*Ao copiar, favor citar fonte

Créditos/foto: na própria foto que é do El país






NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner