26 de novembro de 2016

12 dicas de como ser pobre com categoria e ainda preservar o meio ambiente


Este nosso blog é o mais antigo de todos (temos 4; 2 sites e uma pg. oficial no facebook). 

Final deste ano completaremos 3 anos de existência (Dez. 2017), além de mais antigo ele também é o mais visitado; isso ocorre pela indexação no google - é o que mais tem artigos indexados - no entanto, ultimamente decidimos nos voltar para o Diário de Conteúdo Jurídico criamos até uma página no facebook, com o mesmo nome, para divulgar suas postagens e as postagens de outros blogs da marca que tenha alguma relação com o Direito. 

Em 7 meses de existência conseguimos mais de 1.300 seguidores; por esse feito nós o elevamos a categoria de principal Blog! 

Entretanto, volta e meia retornamos aqui para falar, dissertar ou divagar sobre assuntos triviais, do dia-a-dia, do cotidiano; algo leve, gracioso e às vezes jocoso - mas sempre relacionado a realidade da vida (inclusive da minha)!

Desta feita falaremos acerca da pobreza familiar - disso entendo bem e posso até dar conselhos!  

VAMOS LÁ?

A socialite Val Marchiori (que um dia foi Valdirene - nome de pobre, segundo ela), sempre se dirige as moças pobres como "pobrinhas" - se ela me visse antigamente diria que eu era "bem pobrinha".  Hoje essa senhora é "socialite", eu, infelizmente subi apenas um degrau - não sou mais "pobrinha", sou APENAS POBRE, mas ainda assim tenho "Know how" para dar dicas valiosas de como ser pobre com categoria e ainda preservar o meio ambiente!

DICAS:
Resultado de imagem para tapwer de lata de sorvete
por coisasdevó

Resultado de imagem para tapwer de lata de sorvete
Por coisasdevó pinterest
1 - sempre que comprar sorvete de vasilha de plástico, seja ela de qual tamanho for, REUTILIZE, faça de conta que é uma TAPWER (pois dura muito e evita que vire lixo antes de estar suficientemente velha para isso - o meio ambiente agradece -  com criatividade poderá transformá-la em uma bela peça...rsrsrs);

2 - caixotes de madeira, caixas grandes de papelão, tudo isso deve ser reutilizado para alguma coisa - eu mesma já tive uma mesinha de caixa de fogão (só deve ter cuidado para não pegar fogo - utilize longe do próprio fogão);

3 - sacolas de supermercado, essas "descartáveis", servem para usar como sacolas de lixo - mas isso todo mundo já sabe, pois, infelizmente, a maioria dos Estados e Municípios do Brasil ainda não adotou (prá valer) a reciclagem e o descarte apropriado. Parcela significante dos países na Europa já obriga (HÁ MUITOS ANOS), a pessoa a levar sua própria sacola para o supermercado ou terá que comprar uma na loja, bem mais cara, só para evitar excesso delas no mundo - infelizmente, só agora o Brasil começa a fazer isso;

4 - economia de água: não fazer é uma coisa abominável!  Na frente da casa de minha mãe, em Cuiabá, tem um Sr. que lava sua moto durante uma hora ou mais com a mangueira ligada..., o ignorante já disse que ele é quem paga, assim faz o que bem quer!!! Ledo engano - a água é de todos, economizar faz diferença no bolso de quem paga mas também faz diferença no mundo; todavia se você é "pobrinha"(o) não deve fazer isso por esses dois motivos. Um exemplo de economia: quando vivia em Portugal havia uma senhora portuguesa que fazia limpeza na pensão onde estava hospedada e era à seco, ela só jogava água quando ia lavar o box do banheiro por dentro porque ele era usado por muitas meninas. Vi aquilo e pensei: "ISSO É EFICIENTE E RESOLVE", nunca ninguém ficou doente!  Então a dica desse iten é: façam limpeza à seco; mesmo não sendo mais "pobrinha" e vivendo no Brasil (que tem mais água que lá), na maioria dos dias faço esse tipo de limpeza em casa.  Passe álcool ou mesmo água sanitária no vaso e na pia do banheiro; no chão passe um pano molhado com produtos de limpeza que combata micróbios - se puder e o dinheiro der, deixe sempre um litro de álcool gel dentro do banheiro, assim utilizará menos água para lavar as mãos e para implementar a lavagem passe o álcool.  Casa de pobre sempre tem poeira, depois de limpá-la, com pouca água, passe um pano úmido nos móveis e já está tudo ok...., na mesa da cozinha, dependendo do tipo, é aconselhável álcool.  Só não deixem de tomar banho pois ainda somos considerados o povo mais limpinho e cheiroso do mundo - limpeza à seco do corpo não funciona!   rsrsrsr...mesmo assim tomem rápido!

5 - economizem energia - nesse caso o bolso é o que mais agradece. Tirar tomadas das paredes funciona, pois, se elas estiverem lá, mesmo que você esteja em casa, gastará (estará em modo stand by); mas, quando for viajar é essencial retirar todos os objetos elétricos das paredes - isso evita acidentes - eu desligo a chave central nas viagens - fico mais tranquila e estarei segura de que não consumirei nada enquanto estiver fora!  - Mas será que gente "pobrinha" viaja?  Pobre eu sei que sim - pois eu sou e às vezes viajo!

6 - nunca jogue comida fora!  Além de ser "desumano" é desnecessário.  Muita coisa da para fazer com as sobras e quando souber que vai sobrar muito congele se der para congelar..., só evite fazer muito, pois comida de muitos dias perde parte dos nutrientes. Hoje sempre cozinho para dois dias....já houve ocasiões em que fiz demais e tive que "reciclar" ....(do arroz dá para fazer bolinho de arroz, da salada cozida da para fazer sopa, do frango assado dá para desfiar e fazer alguma coisa..., mas detesto frango velho, tem uma murrinha dos diabos..., MELHOR NÃO), quando for comer frango convide os vizinhos - gente "pobrinha" tem uma imensidão de vizinho "pobrinho" igual; não levem a mal o que digo, isso são apenas dicas de quem já foi super "pobrinha"  e hoje evolui para "pobre");

7 - aprendam a reciclar ou customizar roupas e sapatos - isso está super na moda...., se no final das contas não souber ou não puder customizar compre, venda ou troque nos brechós ou grupos de brechós do facebook. Comprar roupa nova, pelo menos no meu tempo de "pobrinha", era a "hora da morte", felizmente as coisas vem evoluindo e hoje o "pobrinho" já não é o mesmo de antes - quando passei por essa fase houve um momento que as roupas de frio de 14 anos eram as mesmas de quando tinha 8 - elas só vinham até meu cotovelo; tinha que andar feito uma pessoa deficiente dos braços - encolhia o mais que podia para chegar até o punho...no final do dia sentia, além do frio, muitas dores; pensem numa pessoa POBRINHA, essa pessoa era eu!

8 - Coloque água no Shampoo para durar mais....essa acabei de receber de uma amiga!  rsrsr

9 - Colocar prego embaixo do chinelo havaiana quando arrebentar as correias - FIZ MUITO ISSO, na verdade minha mãe é quem fez para mim, eu não tinha essa tecnologia! Mas, atenção com os pregos ou vacine antes contra tétano, é de graça nos postos de saúde. Fazer isso, de colocar prego, até funciona, no entanto não creio que o "pobrinho" de hoje necessite - os "pobrinhos" de hoje não são como os de antigamente!

10 - Se você mora em Cuiabá, Palmas ou Teresina pode até economizar com gaz - às vezes, está tão quente que dá para cozinhar no asfalto da rua......isso se a sua rua tiver asfalto, claro.....se não tiver ou se tiver e o movimento de carro for grande ficará inviável!  Portanto, economizar com o gaz, a melhor dica segue sendo cozinhar quantidades para 2 dias.  Enjoa?  Enjoa sim, mas se quer economizar e precisa economizar é isso ou nada!

11 - Criança de pobre vive querendo picolé que é o máximo que conhece de gostoso.....a dica é: faça forminhas de gelo com sabores..., para isso compre aqueles suquinhos bem baratos que tem nos atacadão da vida e elabore com criatividade - se é que precisa!   Eu elaborava os meus.  Subia no pé de goiaba lá de casa, pegava as goiabas que podia, batia no liquidificador com leite misturado com água (para render), ou água pura e fazia os meus geladinhos deliciosos!  Essa foi a infância feliz de uma menina "pobrinha"!....nossa mãe trabalhava, sendo assim não lhe sobrava tempo para não elaborar picolés......pensa em uma criança que "trabalhou" para sobreviver - mesmo assim nunca fui para as ruas pedir ou roubar, tampouco denunciei meus pais por nos deixar sozinhos enquanto trabalhavam; amo-os demais!

12 - casa de gente pobre, com muita criança, como era a minha, geralmente perde copo e até prato de vidro.....a dica é: reutilize os copos de massa de tomate e até as latinhas servirão de copo - isso também ajuda a preservar o meio ambiente - pobreza com consciência é para poucos, sinta-se feliz se puder fazer isso! 
Resultado de imagem para copos de vidro reutilizados
para reciclar com arte
Assim termino, entretanto existem dezenas de dicas que poderia dar de como ser pobre, feliz e ainda preservar o meio ambiente! Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

Por Elane F. de Souza (Autora deste blog...proibida cópia sem citar autoria).


23 de novembro de 2016

"Uma Brasileira que não sabe dançar samba"?

Resultado de imagem para imigrantes brasileiros em portugal
Brasil X Portugal charge do apimigrantes.blogspot.com

A frase, título desse artigo, foi uma das que mais ouvi enquanto vivia em Portugal. 

De 2007 a final de 2011, por motivos pessoais, fui viver em Lisboa para curtir a vida e "esquecer"!  Quando o dinheiro acabasse o plano era trabalhar, como qualquer outro imigrante - e foi o que fiz.

Infelizmente, durante esse tempo, quase 5 anos na capital Portuguesa, passei por várias situações desagradáveis!  

Frases como a do título, eram corriqueiras.

Quando comecei a trabalhar em bares e restaurantes, como empregada de mesa (Garçonete), não tinha experiência, assim que tive que ouvir e calar pelo menos duas vezes com reclamações do tipo: "uma brasileira que não sabe fazer caipirinha"?...Acho que foram apenas duas porque não deixei que se passasse mais, APRENDI; agora sou uma brasileira que SABE FAZER CAIPIRINHA!

Passei a me encaixar na típica pessoa brasileira?  

Ainda não - PERA!!!😁😁😁😁😁😀😀😀😂😂

É comum que a maioria do ser humano fale idiotice e nem perceba (aqui, lá, e em qualquer lugar do mundo).  Por que eu deveria saber fazer caipirinha?  A minha profissão no Brasil, antes de imigrar, não era atendente de bar, não era garçonete, nem copeira - por que eu, NECESSARIAMENTE, teria que saber fazer caipirinha?   

Nem todo brasileiro é fã do tradicional "drink", aliás, há milhões que sequer bebe álcool!

Sem falar na frase que deu origem ao texto; essa, tive que "engolir" várias vezes em conversas informais ou na balada: "Uma Brasileira que não sabe dançar samba"?

- "NÃO SEI" e mesmo após voltar ao Brasil sigo sendo a brasileira atípica pois não aprendi a dançar samba e nem faço caso!  

- Não me interessa grande parte das danças; e mais, também não sei fazer feijoada!  

Mas há coisas piores que essas "inocentes" frases; vejam só a "conclusão" acerca da imigração: 
brasileira (mulher), homossexuais (gay) e transexuais tem fama ruim quando imigra (especialmente em Portugal, España e Itália - países que melhor conheço).   

A maioria dos homens tem uma visão distorcida dos imigrantes (especialmente das mulheres); na visão deles, os nativos, é de que se imigrou foi para prostituir...., e não adianta você argumentar; dizer que trabalha servindo mesa, lavando louça, limpando o chão, cuidando de idoso, de animais ou crianças - se é bonita e jovem então, a certeza deles vai a quase 100% de que você se vende sexualmente.  Para acreditar que você não é o que eles pensam e dizem, argumentos não bastam - mostre fatos (tem que ver para crer, e olhe lá - você pode estar "maquiando os fatos")!

*Quer saber mais sobre emigrar ou Advogar em Portugal - clique aqui!

E-book Espanha para Brasileiros

Esse texto foi inspirado na leitura de um desabafo que vi no facebook.  Uma moça, recém formada em Publicidade, creio eu, fez uma crítica as pessoas que zombam, discriminam as outras que estão fazendo algum trabalho mais simples, manual, distinto daquele que possui título acadêmico.  

- "Você, tão bonita e inteligente trabalhando de garçonete e copeira, como pode isso"?

- "Isso é trabalho para quem não tem curso superior, não para você!"

Essa foram algumas das críticas que ela recebia por estar numa lanchonete de copeira, mesmo depois de colar grau!

Em Lisboa, ouvi, de portugueses e brasileiros, colegas de copa ou mesa que eu não poderia ser Advogada, porque se fosse não estaria servindo mesa??!!!....enfim....

As pessoas tem que parar com essa mania das discriminações "sutis":  "você é tão bonita e inteligente, nem parece negra"; você deve ser boa de cama, pois é negra"; "você deve dançar samba que é uma beleza, pois é brasileira e negra"....., eu só quero ver o dia que aparecer esta: "VOCÊ É TÃO HONESTA(O), NEM PARECE BRASILEIRA (O)"!   

Será que irão reclamar ou seguirão assim, pasmados, rindo, com cara de tontos, de trouxas?   Temos que mudar nossa postura aqui e fora daqui!  

Se nós, a maioria que imigra, não se dá ao respeito, faz "exatamente" o que eles dizem, como poderemos reclamar das "certezas"que eles têm de que somos todos(as) prostitutas(os)?   

De fato, muita gente que conheci foi para lá com a intenção de se prostituir, outros(as) que não foram se tornaram pela remuneração ser mais atrativa que a de uma lanchonete; mesmo assim (infelizmente) seguiu dizendo para a família que aqui permaneceu, que era uma simples cuidadora de idosos, isso, apesar de enviar "fortunas" para cá.....QUEM CUIDA DE IDOSO OU CRIANÇA GANHA FORTUNA, onde???   

Mamãe e papai, companheiro(a), marido, filho que ficaram, por favor, menos inocência e mais olho aberto - dinheiro aos "montes" não cai do céu lavando pratos!

Por Elane F. de Souza (Advogada e Autora deste Blog)

16 de novembro de 2016

'Crise Penitenciária' na Holanda!

O Brasil também está em 'crise penitenciária', só que o contrário da Holanda aqui falta celas - LÁ, CONDENADOS!

O sistema por lá pode entrar em "colapso" brevemente pois será necessário o fechamento de mais um presídio por falta de gente condenada para ocupar as celas que hoje estão ficando vazias.

Diferentemente daqui lá existe um programa de reabilitação que funciona e esse foi um dos motivos pelos quais o sistema sofreu declínio de 43% no número de encarcerados de 2005 até hoje; mas, além disso eles mudaram o foco do combate às drogas e se concentraram mais no combate ao terrorismo e tráfico humano (acredito que isso não funcionaria aqui); somando-se ao que foi dito anteriormente também estão se utilizando mais das penas alternativas, com trabalhos comunitários de forma monitorada eletronicamente e multas (é o que diz a Diretora do Serviço Penitenciário Holandês Angeline van Dijk) - isso contribui com o esvaziamento do sistema.

Pátido da prisão
foto por BBC.Com Portughese - (Norgerhaven
Segundo Angeline, a prisão ('última ratio'), tem sido utilizada apenas nos casos de criminosos de alta periculosidade ou quando o infrator é pessoa vulnerável - neste último caso os programas sociais e de qualificação existentes no sistema seriam mais uma forma de reintegrá-los ao meio com habilidades para sobreviverem ao pós cumprimento de pena.

...E no Brasil?

Há uma grande possibilidade de o Sistema Penitenciário Brasileiro, também, entrar em 'colapso', mas aqui vai ser pelo excesso e seremos nós, a população, que arcará com o prejuízo pois eles ficarão soltos e nós mais presos ainda!  

Certamente esses criminosos "sobressalentes" ficariam soltos pelas ruas sem nenhum monitoramento eletrônico (falta recursos para isso e não é novidade). 

Recentemente li o noticiário do Rio Grade do Sul que falava do problema carcerário que enfrenta o Estado. Um dos Delegados de Porto Alegre estava algemando pessoas detidas em lixeiras.  A novidade nesta notícia é que havia Lixeiras, o que não havia eram vagas nas celas das Delegacias. BOM, pelo menos a cidade era limpa - em todos os sentidos - CLARO!

Presos algemados em lixeira em frente ao Palácio da Polícia, em Porto Alegre (Foto: Arquivo Pessoal/G1)
Foto por G1-RS Arquivo Pessol
Piadas à parte (grande parte das cidades do Brasil não tem lixeiras); triste mesmo é saber que vivemos numa sociedade onde há tanto delinquente que falta locais para "hospedá-los" enquanto pagam pelos crimes que cometeram. É claro que grande parcela dessa delinquência se deve aos governantes e toda classe política que tivemos e seguimos tendo. 

Seguramente, quando conseguirmos eleger pessoas comprometidas com o povo, com um mínimo de consciência cidadã, que deseje investir na educação, na saúde, na cultura e no bem estar de toda a população, e não apenas na sua e de sua família; isso mudará - no entanto, para chegarmos a esse patamar de evolução nós também devemos mudar!  

ESTAMOS SEMPRE QUERENDO E EXIGINDO A HONESTIDADE DOS OUTROS, TÁ NA HORA DE DAR O EXEMPLO"!  Ladrão e qualquer classe de gente corrupta tem o mesmo estigma - uma pessoa que prefira roubar uma galinha, ao invés de pedí-la, mesmo com fome, se tiver oportunidade roubará um banco inteiro (assim são os políticos - todos "honestos" antes de se elegerem, depois de eleitos chega um empresário, um banqueiro, uma licitação milionária pela frente e ninguém resiste à oferta dos milhões)! 

Assim, por enquanto, se formos encarcerar a todos os delinquentes que temos por aqui ficaria inviável - por isso a maioria segue solta curtindo seus milhões e os poucos presos em situação de penúria, em situação desumana; hoje, até pendurados nas poucas lixeiras desse Brasil!

Por Elane F. de Souza (Advogada e Autora deste Blog - proibido cópia)


3 de novembro de 2016

"Bandido bom é bandido morto", SERÁ?

(atualizado 26-05-2017 por Elane Souza)
Nos últimos dias tenho lido várias reportagens afirmando que a população brasileira, 57% dela, aceita a frase, tema deste artigo, como sendo algo ideal a ser aplicado.

A constatação do percentual de pessoas, no Brasil, que aceita e defende tal afirmação vem do 10º Anuário de Segurança Pública que foi divulgado oficialmente em 03 de novembro 2016 (data da primeira publicação deste artigo).  

A mesma frase foi utilizada numa pesquisa do ano de 2015 e o que se verificou foi um aumento de 7% em relação ao de 2016 dos que aceitam a frase "bandido bom é bandido morto" como aplicável e ideal.

*MATERIAL COMPLETO PARA EXAME DA ORDEM
*PREPARATÓRIO PARA CONCURSO TJ-MG 2017 AQUI

A diferença de percentual que há é entre mulheres e homens, jovens e adultos e famílias com renda superior a dez salários ou inferior. 

No entanto, o mais relevante a ressaltar é o aumento do percentual de pessoas com renda superior a dez salários mínimos que concordam com a frase; nestes casos, ele chega a 72% dos que vivem nessas condições e foram inquiridos.  Ou seja, quanto mais rica a pessoa for mais ela quer ver bandido sendo morto!

Resultado de imagem para bandido bom é bandido morto charge
Charge do humor político - criminoso prestes a ser linchado pela sociedade
Mas, que tipo de bandido seria esse que eles querem mortos?

Antes de questionar isso citarei alguns dos noticiários online que tive oportunidade de ler sobre o assunto em questão.

Veja abaixo fontes dos percentuais relatados e dos não relatados, todavia existentes.

G1 São Paulo

IstoÉ.com

noticias.uol

Diário de Pernambuco

1.folha.uol

As perguntas são: quantos sobrariam neste país se a frase fosse, efetivamente, aplicada?  - Ou, será que teríamos que fazer uma triagem para analisar qual tipo de bandidagem se encaixaria no que diz a frase tema desse texto?  

Bandido não é tudo igual? 

AHHH, NÃO, "PERA"!!!  Bandido ruim é o filho, o pai, a mãe, o neto, o marido dos outros....os nossos não se encaixam nessa polêmica frase!

Ou será que a coisa funcionaria por tipo de crime?  

Estuprador, assassino, pedófilo, "latrocida", traficante, esses podem morrer......., já corrupto, estelionatário, furtador, e toda a laia de criminosos de "colarinho branco" seguiriam vivos?   É isso que a frase deixa a entender...será???   

Parece que sim pois, a quantidade de pessoas da "classe superior"($$) que aceitou a frase como justa, ideal, foi bem maior entre os questionados.

Interessante pois, os bandidos de "maior potencial ofensivo", no meu entender, seriam os corruptos e os de colarinho branco (gente que vive em "berço esplêndido" às custas do dinheiro do povo). Estes são os responsáveis por centenas de mortes por dia nos hospitais e nas filas deles, nos bairros e centros pela falta de segurança e até por inexistência de saneamento básico.  Não fosse a corrupção que praticam os recursos seriam devidamente investidos e teríamos muito menos violência e mortes no dia-a-dia do Brasileiro.

*Perícia Contábil no Judiciário e fora dele - veja mais aqui!

Assim, se continuarmos com essa ideia fixa de que "bandido bom é bandido morto" e adotarmos isso legalmente, digo - "ilegalmente" (por meio da justiça com as próprias mãos), chegará um momento que não sobrará muita gente, isso se formos "corretos na aplicação da pena*" matando todos os que forem bandidos de verdade - afinal, grande parcela da população tem a "ficha suja" (pois praticam "jeitinho brasileiro", calotes, sonegação de impostos,etc; e mesmo assim se acham honestos para atirar pedras nos demais)!  

Portanto, se você é favorável a pena de morte para criminosos fique atento pois, de nada adianta parecer honesto e, bem lá no "fundo do ser", desejar a morte do semelhante ou até praticá-la quando acreditar que está fazendo justiça - imagine ser confundido com um "serial killer" ou um pedófilo e encontrar pela frente, gente que, como você, seja favorável à pena de morte?  

Já ouve casos assim e a pessoa, SEQUER, teve tempo de dizer que não era ela - mesmo que dissesse os criminosos que supunham estar fazendo justiça com as próprias mãos não dariam ouvido e a vítima morreria, da mesma forma brutal que morreu - ser empático já é um bom começo - pense nisso!

OBS.:*(o asterísco é uma ironia usada no texto) Sou absolutamente contra a pena de morte e a justiça com as próprias mãos.  Para mim a vida nunca deve ser tirada por outro ser humano, seja pelo que for, independentemente do que a pessoa tenha feito ela merece ser julgada e condenada pelas leis do país - e nunca com pena de morte!

Acredito, confio e espero uma justiça justa e digna para vermos qualquer tipo de criminoso, julgado legalmente e preso, pagando pelo que fez, jamais morto!   

*EDITORA AUDIOJUS - PACOTE PARA CONCURSOS COM DURAÇÃO DE 5 ANOS (ATUALIZAÇÕES CONSTANTES)

Por Elane F. de Souza (Advogada e Autora deste Blog) Ao copiar ou divulgar cite a fonte






NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner