Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2016

12 dicas de como ser pobre com categoria e ainda preservar o meio ambiente

Imagem
Este nosso blog é o mais antigo de todos (temos 4; 2 sites e uma pg. oficial no facebook).  Final deste ano completaremos 3 anos de existência (Dez. 2017) , além de mais antigo ele também é o mais visitado; isso ocorre pela indexação no google - é o que mais tem artigos indexados - no entanto, ultimamente decidimos nos voltar para o Diário de Conteúdo Jurídico  -  criamos até uma página no facebook, com o mesmo nome, para divulgar suas postagens e as postagens de outros blogs da mar ca que tenha alguma relação com o Direito.  Em 7 meses de existência conseguimos mais de 1.300 seguidores; por esse feito nós o elevamos a categoria de principal Blog!  Entretanto, volta e meia retornamos aqui para falar, dissertar ou divagar sobre assuntos triviais, do dia-a-dia, do cotidiano; algo leve, gracioso e às vezes jocoso - mas sempre relacionado a realidade da vida (inclusive da minha)! Desta feita falaremos acerca da pobreza familiar - disso entendo bem e posso até dar conselhos!

"Uma Brasileira que não sabe dançar samba"?

Imagem
Brasil X Portugal charge do apimigrantes.blogspot.com A frase, título desse artigo, foi uma das que mais ouvi enquanto vivia em Portugal.  De 2007 a final de 2011, por motivos pessoais, fui viver em Lisboa para curtir a vida e "esquecer"!  Quando o dinheiro acabasse o plano era trabalhar, como qualquer outro imigrante - e foi o que fiz. Infelizmente, d urante esse tempo, quase 5 anos na capital Portuguesa, passei por várias situações desagradáveis!   Frases como a do título, eram corriqueiras. Quando comecei a trabalhar em bares e restaurantes, como empregada de mesa (Garçonete), não tinha experiência, assim que tive que ouvir e calar pelo menos duas vezes com reclamações do tipo: "uma brasileira que não sabe fazer caipirinha"?. ..Acho que foram apenas duas porque não deixei que se passasse mais, APRENDI; agora sou uma brasileira que SABE FAZER CAIPIRINHA! Passei a me encaixar na típica pessoa brasileira?   Ainda não - PERA!!!😁😁😁😁😁😀😀

'Crise Penitenciária' na Holanda!

Imagem
O Brasil também está em 'crise penitenciária', só que o contrário da Holanda aqui falta celas - LÁ, CONDENADOS! O sistema por lá pode entrar em "colapso" brevemente pois será necessário o fechamento de mais um presídio por falta de gente condenada para ocupar as celas que hoje estão ficando vazias. Diferentemente daqui lá existe um programa de reabilitação que funciona e esse foi um dos motivos pelos quais o sistema sofreu declínio de 43% no número de encarcerados de 2005 até hoje; mas, além disso eles mudaram o foco do combate às drogas e se concentraram mais no combate ao terrorismo e tráfico humano (acredito que isso não funcionaria aqui); somando-se ao que foi dito anteriormente também estão se utilizando mais das penas alternativas, com trabalhos comunitários de forma monitorada eletronicamente e multas (é o que diz a Diretora do Serviço Penitenciário Holandês Angeline van Dijk) - isso contribui com o esvaziamento do sistema. foto por BBC.Com Port

"Bandido bom é bandido morto", SERÁ?

Imagem
(atualizado 26-05-2017 por Elane Souza) Nos últimos dias tenho lido várias reportagens afirmando que a população brasileira, 57% dela, aceita a frase, tema deste artigo, como sendo algo ideal a ser aplicado. A constatação do percentual de pessoas, no Brasil, que aceita e defende tal afirmação vem do 10º Anuário de Segurança Pública que foi divulgado oficialmente em 03 de novembro 2016 (data da primeira publicação deste artigo).   A mesma frase foi utilizada numa pesquisa do ano de 2015 e o que se verificou foi um aumento de 7% em relação ao de 2016 dos que aceitam a frase "bandido bom é bandido morto" como aplicável e ideal. *MATERIAL COMPLETO PARA EXAME DA ORDEM *PREPARATÓRIO PARA CONCURSO TJ-MG 2017 AQUI A diferença de percentual que há é entre mulheres e homens, jovens e adultos e famílias com renda superior a dez salários ou inferior.  No entanto, o mais relevante a ressaltar é o aumento do percentual de pessoas com renda superior a dez salários mínimos

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *