Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

Falácias argumentativas: formas rasas e equivocadas de debate

Imagem
Recentemente descobri um canal no youtube, idealizado por um Professor de Direito da UFMG de nome Túlio Vianna , que possui excelentes vídeos de conteúdo jurídico e outros relacionados à argumentação.   Um dos assuntos de que mais gostei foi a série sobre Falácias Argumentativas - na verdade eu já procurava por isso para estudos relacionados a um concurso que irei fazer; digitei o tema no local de busca do youtube e saiu, em "primeira mão", esse canal. por cartadenaturaleza.blogspot.com - Felizmente, era tudo que necessitava!   Lá ele discorre, com toda propriedade, sobre as formas de argumentação que devem ser evitadas num discurso. As principais delas seriam: "Argumentum ad hominem" Esse tipo de argumento é considerado pelo Professor como sendo um dos argumentos mais rasteiros que a pessoa poderia se utilizar contra o debatedor - ou seja, a pessoa refuta o argumento de seu interlocutor porque num passado remoto, ou próximo ele teria feito

Povos indígenas: conhecer para valorizar

Imagem
"Índio tem que viver na floresta; se veste roupas, usa relógio, celular, computadores e vive na cidade deixa de ser índio perdendo, assim, o direito a terra que tradicionalmente ocupou além do direito a ser chamado índígena"! foto por pt.wikipedia.org  Esse é m ais um preconceito que deve ser quebrado pela sociedade - você que se crê isento desse sentimento mas aceita essa frase como verdade absoluta é sim mais um preconceituoso e nem se dá conta disso!  Em um dos meus artigos tratei do assunto preconceito e o nomeei da seguinte forma: Preconceito, é possível não ter?    Alguns, ao responder o questionamento disseram que não eram - mas será que esses que disseram NÃO TER imaginaram todas as possibilidades?    Acredito que não pois, se assim fosse, as comunidades indígenas e especialmente seus integrantes, que decidiram por uma vida na cidade (mesmo que temporária), não sofreriam tanto preconceito da sociedade "branca". A frase do primeiro

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *