19 de março de 2019

Filho "explorado" é exemplo de amor incondicional à mãe

Uma história que vi e ouvi, via internet (do programa apresentado por Rodrigo Faro) foi de 'cortar o coração'; no entanto, fez-me refletir uma e outra vez, como sempre venho fazendo há tempo, por meio de alguns artigos que escrevi aqui, e no JusBrasil.

Como podem, pais, colocarem filhos no mundo para fazer o que fez esse pai e o que faz essa mãe - transformada em ídolo para o menino de 16 anos; eu, todavia o considerei como "explorado" por ela!

É admirável trabalhar e ser como ele é; entretanto, considero cruel pois ainda é um adolescente; devia apenas estudar, trabalhar como jovem aprendiz ou estagiário (em tempo parcial) e fazer atividades esportivas que goste; mas não, tem suas obrigações diárias desde os 8 anos: acordar às 4 da manhã para começar a trabalhar (uma rotina que só termina após chegar da escola, à noite, fazer o recheio das coxinhas que vende durante o dia, e só então dormir).

Isso é vida para um menino de 16 anos?  

Trabalhar para criar irmãos e mãe, pessoas que ele não colocou no mundo, tampouco ele pediu para vir ao mundo!?


Filho, só deve ter quem pode, hoje em dia colocar um filho no mundo é um luxo para poucos!  

O Brasil, principalmente para pessoas paupérrimas, que vivem em locais de alto risco ou favelas, é um lugar muito perigoso para criar filhos: crianças e adolescentes. 

Algumas vezes eles (os filhos) acabam se envolvendo com o crime organizado (são aliciadas enquanto os pais trabalham); quando demasiadas boas, honestas por natureza (como esse garoto) são usados pelos próprios pais para trabalhar e sustentar os demais (os que ficaram em casa - como irmãos menores e ou genitores desempregados).

O mais interessante é que a história foi contada, pelo apresentador e pela repórter, como algo lindo, algo maravilhoso!  Se querem dar o que o menino necessita e sonha (material patrocinado para fabricar salgado) que dê, mas contar a história dele como se fosse algo lindo, é de cortar o coração!  
hora do Faro garoto ganha fábrica de coxinha
A História do menino no referido programa da Record.

Ele, nada mais é que um menino explorado por um pai que abandonou após o divórcio (não paga pensão, tampouco o visita) e por uma mãe que se aproveita da boa vontade dele e do gosto natural pelo trabalho, para colocá-lo nas ruas, em meio ao sol e possível chuva - isso, sem contar que parece ser ele mesmo, o maior responsável pela fabricação do produto vendido!

No final das contas a história contada valeu para alguma coisa - ganhou uma mini-fábrica de salgados e vai poder trabalhar menos e ganhar mais; quiçá, até empregar ajudantes, como era o sonho dele (isso foi bom para os três - para audiência do programa, para a empresa que fez uma longa publicidade e principalmente para o garoto, que ficou super feliz e realizado)!

Lamentavelmente, esse é apenas um dentre centenas, quiçá milhares de crianças que vivem pelas ruas deste país fazendo o mesmo que ele fazia: vendendo água ou suquinho, salgados em geral ou pedindo em sinal de trânsito à mando dos pais!

Quando é que iremos aprender ou visar o controle de natalidade?  

Vocês realmente acreditam que vale a pena ter filho para explorar?

Vocês realmente acreditam que um ser humano, que não pediu para nascer, merece ser obrigado a ir para as ruas, ainda criança, porque seus irresponsáveis pais não souberam ou não quiseram se prevenir?

Vocês realmente acreditam que uma gravidez acidental (não planejada, não querida) vale a pena seguir até o fim?


Muito mais eficaz e decente é o aborto; assim, ninguém sofre por rejeição ou exploração!  Um feto (de 12 semanas ou 3 meses) ainda não tem consciência de vida; não sofrerá, tampouco recordará que foi abortado - você sim saberá e terá consciência de que abortou; mas se não tinha a menor vontade, amor, aptidão ou recursos financeiros para criar, SINCERAMENTE, você fez a melhor escolha para os dois (para você e para o feto).

Em condições "acidentais" (esquecimento da pílula); estupro, feto anencéfalo (sem condições de vida viável); ou gravidez em pessoas de condição social miserável; ou com alguma doença incapacitante (que não possa criar, porque é vulnerável e já são responsabilidade de outros, judicialmente falando), sou favorável ao aborto e, se pudesse faria campanha pública, em favor! 

Não entendo qual o problema em aprovar o aborto! Tantos países já o fazem (Portugal, onde já vivi é exemplo disso) e o contrário do que acreditam o número de aborto sempre cai; afinal, atrás de uma autorização há sempre uma conscientização e ajuda psicológica, antes de praticar o ato.

Geralmente, crianças bem pequenas sequer se recordam de suas vidas enquanto bebês (grandes acidentes ou traumas são esquecidos); imagine a consciência que teria um feto ao ser abortado!?  

Consciência devemos ter nós antes de colocá-los no mundo para sofrerem, adoecerem, morrerem, trabalharem para sustentar outros e depois de tudo isso, no final de nossas vidas, exigir deles que nos cuide, que sejam responsáveis por nós, porque fomos nós que fizemos o "FAVOR" de trazê-los à esse inferno, chamado mundo!

Amor, dedicação e empatia é a coisa mais importante no mundo; só não devemos esquecer que ter essas qualidades para quem nos colocou no mundo não é uma obrigação; afinal, nascer NÃO foi escolha nossa!

*Obs.: aqui só faltou eu processar meus pais por me colocarem no mundo! (rsrsr); só uma piada para espairecer o texto!

Por Elane F. de Souza (Advogada, articulista do JusBrasil e de seus Blogs Divulgando direitos e Diário de conteúdo Jurídico)
Conheçam também nossa fã page no facebook


Fonte: hora do Faro


17 de março de 2019

Psicopatas Integrados na política e na religião

Não precisa ser Psicólogo, tampouco médico Psiquiatra; um autodidata, apaixonado pela Psiquiatria ou Psicologia é capaz de identificar 'possíveis' psicopatas integrados; pessoas essas com transtorno de personalidade narcisista. 

Os mais capacitados, dentre os apaixonados pelo assunto, são aqueles (as) que já tiveram contato direto com um ou vários desses depredadores; eu, particularmente, já tive e ainda tenho com 3 (três), o que é lamentável!

Na faculdade eu já era a que adorava Medicina Legal; naquele tempo não havia, pelo menos na Faculdade em que estudei (nem sei se há) uma "pasta" de Criminologia, que também amo; no entanto, para a minha alegria já havia a de Medicina Legal.

Passava meus dias "atrás" do Professor (Médico Forense - Legista) para aprender mais sobre pessoas e o mal que podem causar aos outros! 

Várias vezes estive no Instituto Médico Legal (IML) para acompanhá-lo em suas atividades!  Quem optou, nos últimos semestres do curso, por se dedicar mais ao Direito Penal e Processual Penal era "obrigado" a estudar Medicina Legal; todavia, eu só fiz a escolha do Penal, por ela.  

Ademais disso, fiz algumas pesquisas por conta própria e com ajuda de uma amiga policial civil, que pediu a um colega (Agente Penitenciário, um encarregado), assim pude ter acesso a 3 (três) entrevistas com detentos que eram criminosos, com alto grau de periculosidade e aparentemente pouca empatia.

A finalidade das entrevistas era conhecer "o pensar"; entender o porquê dos crimes e a reação deles quanto à isso! Se havia arrependimento, se tinha vontade de pedir perdão aos familiares das vítimas ou se pudesse faria novamente igual ou diferente!

Dois se mostraram indiferentes a dor de quem perdeu alguém por vontade deles - indagados não se mostraram arrependidos; pelo contrário, diziam que a vítima mereceu, e que, talvez, na mesma situação fizessem novamente. 

O mais 'empático' dizia que foi apenas um impulso pela contumaz traição da mulher (por isso matou ela e o amante, de forma cruel). Disse que já não aguentava mais a chacota dos vizinhos; afinal, todos sabiam e ela não fazia questão nenhuma de esconder - só não se separou e foi embora porque ela o seduzia, o manipulava uma e outra vez para continuar com o relacionamento (talvez fazia isso pelo dinheiro dele); um dia cansou de perdoar; pegou ela e o amante juntos em casa e os matou!

No último caso, acredito que a Psicopata (se a história foi realmente como ele me contou) era mais ela, que ele!  Ele com "traços" e ela "totalmente psicopata", insensível e fria; "depredava", manipulava o marido constantemente; aproveitava-se apenas do que ele podia oferecer; mas sexo e atenção era só com o amante (disse o condenado mais "decente e aparentemente arrependido" dos entrevistados).


Mas, e os Psicopatas da Política e das Religiões, como agem?

Resposta simples: Corrompendo e sendo corrompidos - tirando do povo o mais básico que é a dignidade; qual seja: educação, saúde e segurança!

Novamente atrevo 'afirmar': qualquer pessoa, minimamente inteligente, honesta, sensata e empática, nota no outro (e em si mesma), se este outro poderia ser um potencial Psicopata Integrado, ou ter apenas traços narcisistas!
imagem de pixabay grátis
Manipulação política e religiosa

Quem entra para a Política ou cria religiões para comandar pessoas, instruí-las e manipulá-las, quase sempre tem transtorno de personalidade narcisista ou é um Psicopata em potencial. 

Em se tratando de Brasil, infelizmente é quase sempre assim - ainda não nos evoluímos em educação (familiar e pública) para criar mais cidadãos de bem, pessoas que queiram entrar para o mundo da política ou religião para fazer SOMENTE o bem para todos e em prol de um país melhor, com pessoas mais educadas, mais civilizadas e consequentemente menos violenta!  

Os que desejam e acabam ganhando as eleições para comandar nosso país são sempre os mais preparados; os experts em manipulação; a ânsia de poder não é para construir e fazer o país prosperar como nação, mas tão somente enriquecer-se às custas dos impostos que pagamos, dos contratos super-valorados; das licitações fraudulentas, etc. 

Corromper-se e/ou ser corrompido aqui é quase regra (desde o cliente ao caixa de supermercado quando não devolve o troco a mais  - só como exemplo, poderia ser qualquer profissional), daí como poderíamos ter políticos honestos se a corrupção vem de baixo? 

Inclusive da educação que damos a nossos filhos quando eles ganham nota baixa e vamos ao colégio bater no professor ou o próprio aluno se encarrega de dar cabo, ou uma bela surra no Professor!  

Na política e nas religiões é onde encontramos cidadãos mais frios e calculistas da sociedade - ainda não vi, nem sei se terei oportunidade de ver, algum político aqui (de alto escalão) fazer algo de bom para a população (salvo, algum prefeito ou vereador de cidadezinha - infelizmente isso não basta)!

Da mesma forma, os líderes religiosos ou criadores de religião! Esses são (salvo raríssimas exceções) manipuladores natos! É exatamente para manipular os crédulos, os fáceis de manobrar, as "ovelhas" culpadas ou necessitadas de perdão diário, que esses psicopatas criam religiões e deuses!  A partir daí, para "arrancar" todos os bens de quem os segue e crê, é um passo! 

Indagados após "doação" dizem que a "oferta" foi dada voluntariamente e que o milagre não aconteceu por culpa da 'vítima' que não tinha fé suficiente!  Produzem, na cabeça dos seguidores uma ilusão tão grande que o próprio fiel acreditará que a culpa é dele, nunca de seu pastor, seu líder religioso que lhe "manipulou"

É como o tal do "gaslighting*" (luz de gás) produzido por um narcisista (homem ou mulher) e direcionado à vitima, a(o) subjugada(o) integrante do casal (aqui vide violência psicológica, moral e/ou financeira contra a mulher - art. 7º, incisos II, IV e V da Lei Maria da Penha); infelizmente a referida Lei não se aplica ao homem, igualmente vítima de violência do tipo apresentado.


É lamentável, mas não devemos colocar a culpa somente nos psicopatas religiosos; os que seguem ('cegamente') também tem algo de culpa. Às vezes doam quantias exorbitantes para esses extorquidores em troca de cura, mais riqueza ou qualquer outra coisa que deseje! Quando a coisa não acontece, não sai como esperado, e quase sempre é assim, ficam furiosos e vão à justiça reclamar - "compram algo que não existe (milagres) depois reclamam"!

No caso dos políticos é bem mais grave, pois quem é eleito também comandará o país em nome de quem não os elegeu!

Como já dissemos, não raras vezes são psicopatas prontos a depredar o que resta do patrimônio público; receber vantagens de aliados ou empresários, fazer barganhas internas e apenas investir um mínimo do mínimo (não o "mínimo existencial" da Constituição) em prol do povo e do desenvolvimento do país.

Então, vocês acreditam mesmo que pessoas assim são normais?  

Que tem alguma empatia para com o povo que os elegeu?  

Que tem remorso ao ver a população na miséria e morrendo em fila de hospitais sucateados porque o recurso foi desviado para o bolso deles e de seus aliados? 

Enquanto eles puderem ter seus carros novos e blindados; suas mansões vigiadas; seus seguranças armados ao lado (dia e noite, financiada pelo povo, porque geralmente são servidores públicos - policiais); poder fazer viagens em aviões públicos e ainda receber por elas; poder fazer reuniões regadas à champanhe e caviar, o resto que se dane com fome, frio, falta de medicação e hospitais, falta de teto em decorrência de desastres naturais ou provocados; sem falar  na violência que degrada, cada vez mais, este país!  

Deixar a população passar pelo relatado no parágrafo anterior não é humano - gente que se elege mas deprecia o eleitor e ainda sucateia o país são depredadores por natureza; acercar-se a eles ou fazer frente é um perigo 'mortal'! 
E-book Vampiros Emocionais ou Depredadores emocionais
Narcisismo e Psicopatia andam juntos

Por Elane F. de Souza (Advogada, Articulista do JusBrasil e Blogueira, Adm. de seus blogues DCJ e Divulgando direitos) + a fã page Diário de Conteúdo Jurídico (DCJ).

Imagem/créditos: pixabay grátis, imagem de

Image by Alex Yomare from Pixabay

11 de março de 2019

"Perdi minha identidade espiritual", o que faço agora?

Para as pessoas que são extremamente religiosas ou apenas religiosas, entenderão o que passarei a discorrer!

A Violência doméstica, quando é moral, psicológica e financeira*, nos destrói de dentro para fora! Nos perdemos de nós mesmos(as), deixamos de ser quem somos, nos transformamos em uma casca vazia, ou algo parecido a um zumbi ou morto vivo!
(*Lei Maria da Penha - 11.340/2006, artigo 7º, incisos II, IV e V)

Violência contra a mulher
Mulher destruída, mulher vampirizada

Somos manipulados de tal forma que costumamos dizer a nossos Terapeutas, pessoas da família ou muito próximas (só a elas, e, às vezes só ao Terapeuta, por vergonha), que não somos mais quem éramos!

A droga pela qual nos viciamos é um outro ser humano, todavia perverso, sem empatia ou remorso! 

Alegra-se em nos ver sofrer - só assim consegue o suplemento para sua felicidade e satisfação pela vida (ele-a não tem isso e nunca teve); precisa de alguém que tem muita vitalidade e empatia, mas que seja vulnerável, demasiado empática e bondosa. Essas são as vítimas perfeitas para os Psicopatas com Transtorno de personalidade Narcisista.

A toxicidade que nos emana, nos adoece! É comum que pessoas que convivem com narcisistas (homem, mulher, trans, Gays; independe da sexualidade), acabe com depressão, síndrome do pânico e até com vontade de por fim a tudo (às vezes põe)! 

Alguns(umas) quando, por fim são descartados(as) (porque, descartar eles(as) é mais difícil - eles(as) não deixam; perseguem e nos "bombardeiam" com seu falso amor); assim, novamente caímos em suas garras - é um recomeço que será ainda pior (é o do tal 'gasligthting'*, ou luz de gás em espanhol, em português ainda não há uma tradução, mesmo literal para a palavra).

*Este filme AQUI, antigo, mostra como é realizado o gasligthing!

Quanto mais saímos e voltamos, mais sofremos! 

É como um vício em qualquer droga. "QUANDO CONSEGUIR SAIR FORA NÃO DÊ NOVA CHANCE - CONTATO ZERO OU PEDRA GRIS*" (é o conselho mais dado por especialistas).

*Veja AQUI conceito (comentários) sobre a pedra gris na Psicologia!

Quem faz tratamento e participa de grupos de ajuda contra alcoolismo a regra é: não dê o primeiro gole!

Bombardeio de amor
Quem sofre com narcisistas é a mesma coisa: "não volte a falar, a receber mensagens e responder; bloqueie (é melhor); se puder fuja para outro Estado ou país; não dê uma "nova foda"(ops), nem beijos; não se sucumba aos encantos malignos dessa criatura sem remorso ou voltará a ser manipulada de forma ainda mais cruel, porque ele entenderá que você é mais fácil de manobrar do que pensava: "é só lhe dar um agradinho, um carinho falso, que você cairá nas garras dele(a) novamente"!

*Quando decidir sair de uma situação assim NOS PROCURE, somos especializados em divórcio online - mais prático e mais barato do Brasil

Os especialistas no assunto dizem que, ao longo da vida, todos nós teremos algum contato com essas pessoas porque são muitas espalhadas pelo mundo (cerca de 3% a 7% da população é assim); sem falar que muitos de nós temos alguns traços, mas não somos exatamente pessoas com transtorno narcisista: temos empatia, amor e remorso!

*Vampiros emocionais - você já ouviu falar deles? Saiba mais aqui!

No entanto, esses 3% a 7% são demasiados! Você poderá encontrá-los no trabalho, na família (e muito), na escola, na igreja (bastantes) e na política (demasiados). 

O mundo está repleto e não é difícil que você acabe cruzando com um e se encante por ele(a) - daí, para cair nas garras e se transformar em casal (vítima), é um passo!

Por outro lado, não é incomum que pessoas, filhos de pai(s) narcisistas e violentos se tornem presas fáceis! Parece um imã; gente que já sofreu na "mão de uma mãe ou pai narcisista" também atrai maltratadores!  

Conheço uma família assim: 3 de 4 filhos (as) vivem com narcisistas e não conseguem se desvencilhar. A que tem 3 filhos vive há mais de 23 anos assim - felizmente é a mais forte das três; ainda segue em pé e está 'aparentemente' saudável da mente!  Mas, até já o denunciou por perseguição e violência psicológica!

As demais, todavia, não são tão altivas e fortes como a primeira! 

Uma está muito deprimida e a outra adoeceu bastante e está com stress até o "topo" - lamentavelmente, a "droga que consomem" é de uso constante; para conseguir sair só com muita terapia, antidepressivos e ajuda de familiares e amigos próximos!

O sofrimento causado por Tóxicos Narcisistas (Psicopatas integrados) é como o Transtorno do estresse pós-traumático! Sair disso só com tratamento prolongado (de 2 ou mais anos); se a pessoa regressar com o agressor o Terapeuta terá que recomeçar o tratamento do zero!

Não tenha pena, nem faça pouco caso do sofrimento alheio, tampouco desdenhe de quem sofre por AMOR ZERO (Amor Zero é o título do livro de um especialista no assunto; um espanhol de nome Iñaki Piñuel); ele só trabalha com vítima de "amor zero" e acoso escolar (ou seja, bulliyng).  

Esses dois tipos de vítimas são tão traumatizadas que podem realmente por fim a suas vidas - passam a ver a vida de forma distinta; os pensamentos são disfuncionais; só com uma boa Terapia (Terapia Cognitivo-Comportamental - TCC) a pessoa quiçá possa voltar a ser quem um dia foi.

O assunto tratado aqui são a descrição das vítimas de Psicopatas Narcisistas, os com Transtorno de Personalidade Narcisista; são àqueles 3% a 7% da população que citamos; NÃO SÃO os que comem pessoas, cortam cabeças, grelham bochechas e guardam cérebros em geladeira como nos filmes; estes últimos são outro tipo de gente - pessoas realmente perversas e assassinas; tudo devido ao desenvolvimento, à formação  cerebral!  

No desenvolvimento intrauterino de um psicopata do parágrafo anterior houve uma anomalia, uma redução de matéria cinzenta e o córtex pré-frontal, os polos temporais nunca se ligaram (é como um bebê que tem àquela coisa que chamam de 'moleira'), quando crescem um pouco ela se fecha e, é claro, o crânio endure.

Nos Psicopatas que "matam pessoas de forma cruel e até comem" essa moleira nunca se fecha, só o crânio enrijece (como é lógico)!  

Fazem o que fazem, agem como agem, devido à falta de entendimento do certo e errado, da falta de remorso, da falta de empatia, da falta de amor; não entendem de punição e tampouco se importam com ela - o instinto é fazer o mal!

Os psicopatas integrados são mais 'toleráveis'; no entanto "matam" suas vítimas de forma lenta, via tortura psicológica e moral! 

Meu conselho?

Quando encontrar alguém encantador demais, perfeito demais; a tal "alma gêmea", desconfie e fuja!  Ninguém é perfeito, devemos estar cientes disso para não cairmos em armadilhas como as que caíram as três mulheres citadas acima e também citadas (com mais detalhe), em nosso e-Book (Veja aqui)

Todo o relatado é crime, se você for mulher e sofrer nas garras de um manipulador narcisista, procure a delegacia da mulher e depois busque um Advogado ou Defensoria Pública e peça afastamento (ordem de alejamento (afastamento) do cônjuge agressor); se houver filhos aja para que, apenas eles, tenham contato com o pai - procure uma pessoa de confiança para entregá-los e recebê-los de volta após a visita (a palavra de ORDEM É: não se acerque mais a esse ser ou ele voltará a te manipular, a te sugar como um vampiro que é). 

Infelizmente, se a vítima for homem não há uma Lei "José da Penha" para defendê-los, mas violência é sempre violência - busque ajuda judicial e psicológica para sair dessa relação doente e vá ser feliz com quem te ame de verdade (ou fique contigo mesmo - ninguém te amará mais que tu próprio)!

A Lei Maria da Penha que citamos acima foi modificada pela Lei  nº 13.772, de 2018).

Por Elane F. de Souza (Advogada não atuante, Blogueira, Articulista do JusBrasil e atualmente ativa no canal do youtube - aqui).
Também estamos no facebook com fã page, AQUI.

NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner