25 de julho de 2018

PARAÍSO SELVAGEM 1 - da série: viagens pelo nordeste

A vantagem de viver em uma região que não é tão grande (comparando com as outras do Brasil) é a possibilidade de conhecer (em pouco tempo) uma quantidade imensa de lugares.

Estamos começando uma série de artigos, fotos e vídeos em que mostraremos as belezas do nordeste.  

Nesta série procuraremos informar e dar dicas de onde e como chegar a tais lugares.  Hotéis, pousadas, onde comer, ir e se divertir.
Espero que gostem - muitas das imagens e vídeos serão realizados pelo drone Mavic PRO (operado pelo meu companheiro de vida).

Este primeiro vídeo é da propriedade onde estivemos hospedados no Vale do Catimbau - PE (Paraíso Selvagem, propriedade do indígena Jurandir Kawak e sua família).  Lugar lindo e acolhedor. Poucos chalés (suponho que é melhor reservar antes, via pg. do facebook - nela encontrará o fone e whatsapp).  

No entanto, se quiserem só passar o dia (day use) e almoçar, também é uma boa pedida. A comida é muitoooo saborosa e tem várias piscinas naturais.



O vídeo a seguir ainda é da área do paraíso selvagem, só que realizada no final de tarde (pôr do sol, com cara de nascer do sol).  Em alguns momentos parece pôr do sol, em outros parece nascer do sol por causa das subidas e descidas (irregulares) que o operador do drone efetuou (mas assim ficou melhor ainda).  Veja abaixo como chegar a esse 'paraíso'!



COMO CHEGAR:
De Recife - PE à Buíque PE são 
3 h 48 min (274,1 km) via BR-232


Estando em Buíque, informe-se em algum hotel ou posto de combustível. Dirão para seguir mais ou menos 12 km até o Vale do Catimbau - este será o local onde se localiza as terras de Jurandir Kawak (Paraíso Selvagem). 

Até o momento da escrita deste artigo (25.07.2018) todo o trecho, até o local, estava bom para trafegar.

Boa viagem - divirtam-se muito!

Por Elane F. Souza (Adm. deste blog e de outros de Direito)

Fontes: endereço (trajeto) retirado do google maps

*Já pensou em conhecer Portugal e morar naquele país? Para saber mais clique AQUI

5 de julho de 2018

Seja um empreendedor de sucesso em qualquer área!

Nossa, que chamada esse título! Parece até capa de livro de auto-ajuda ou que tem como finalidade "ensinar" pessoas a empreender - Todavia, e infelizmente, é uma das maiores falácias que existem!
Faça a seguinte pergunta: Todo mundo nasceu para cantar, jogar futebol, pintar, desenhar, atuar, dançar, compôr, tocar esplendidamente algum instrumento? 

- Não, né?

Então, como é que ainda acreditamos nessa de que precisamos empreender, ser patrões de nós mesmos; ter a nossa própria empresa, fazer nosso tempo e espaço? 
Minha gente, conto de fada é coisa de criança; adultos que perdem tempo acreditando em promessas milagrosas tendem a se decepcionar, e muito!

Existem pessoas que nascem para empregado e o fantástico disso (de muitas delas), é que são conscientes (prestam concursos públicos, especializam; uns, inclusive, chegam a fazer doutorado para administrar o que é dos outros, mas não se aventuram empreendendo). Isso sim é consciência! Saber até onde se pode chegar e de que forma chegar!
Trabalhar por conta própria
Empreendedorismo

Não é um fracasso profissional trabalhar para os outros ou para o Estado, pelo contrário; imagine que todo mundo resolvesse empreender - quem trabalharia para os empreendedores? O bom da vida (sempre) continuará sendo a diversidade de oportunidades e de talentos - uns nascem COM, outros nascem SEM; mas nem por isso os primeiros são melhores.

Tem gente que o talento dela é ser empregado, ser subordinado, ter tarefas para fazer sozinho ou em equipe e odeia ter que mandar, exigir, administrar e até pedir - essas pessoas geralmente trabalham para empresas ou organismos governamentais e sempre são considerados empregados exemplares. 

- Isso é ruim? 

Claro que não; como já dissemos, se essas pessoas não existissem, o que seria dos empreendedores natos? 

O mundo é uma cadeia de talentos que sempre existirá - se você é um talento para ser empregado, não vá na "onda" (não caia nessa) do sucesso via empreendedorismo, pois isso não é para você!

Nem todo mundo pode tudo, e da mesma forma, nem todo mundo tem perfil empreendedor - as pessoas precisam ter senso de realidade.

Como diria Sócrates (ou Tales de Mileto): "conhece-te a ti mesmo"!

O certo é, primeiro, conhecermos a nós mesmos, dessa forma não nos deixaremos levar pelas falácias que tentam impôr, diariamente, via "time line", caixa de correios virtual, nossas mães, nossos amigos, nossos inimigos, etc.

Só você sabe o que é melhor para você; só você sabe qual é o seu talento - status e dinheiro não trazem felicidade (algumas coisas fugazes, sim); no entanto, se ainda for um jovem, no futuro entenderá, principalmente se fizer a escolha profissional equivocada, influenciado pelo que os outros acreditam que seja o melhor para você! 

A história de que todo mundo pode tudo, é mirabolante - olhe ao redor e diga, com toda sinceridade: acha mesmo que todo mundo pode tudo ou quer (apenas) parecer uma pessoa otimista e de boa vibeperante os que te rodeiam?




Acredito que, no caso em questão, senso de realidade vale muito mais que o adjetivo otimista e o substantivo vibração! Essa é a minha conclusão, qual é a tua?

Também temos um perfil no JusBrasil

NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner