7 de abril de 2019

Não espere o amanhã para ser feliz; faça o que puder para ser feliz hoje!

"Se você é daqueles que esperam e TORCEM MUITO para que chegue a sexta-feira e só assim sair para o happy hour, você é uma pessoa infeliz"!  (Texto extraído de palestras de Clóvis de Barros Filho, Filósofo, Professor Universitário e Palestrante de sucesso, mas com outras palavras); para encerrar o parágrafo, mais uma dele: "A vida só vale a pena quando é bem vivida - quando você tem 'potência' de vida"!

Quando alguém se diz agradecido pelo que tem, mas vive esperando o amanhã para ver a mudança das coisas, não é feliz! 

Esperar a graduação, esperar a realização de um casamento, esperar a chegada dos filhos, esperar as férias, etc - viver esperando e deixando passar o único que tem em mãos, que é o dia de hoje, é lamentável!

É torcer para que a vida acabe logo - infelizmente,  ninguém se dá conta de que o amanhã (se chegar) é um dia a menos de vida! 

Geralmente não conseguimos captar que o passado, PASSOU, e que o FUTURO pode não chegar; inclusive àquelas férias tão esperadas, com pacote comprado!

Portanto, vivamos o hoje; as alegrias e tristezas do hoje, pois é o único certo que temos!

Introduzi esse 'choque de realidade' para contar uma história:

Há 3 (Três) ou 4 (quatro) dias, um Senhor Espanhol foi preso em Madrid porque ministrou, em sua esposa, uma substância para terminar com a "pouca vida" que restava nela, já havia 20 anos que ela mesma considerava pouca e sem valor!

Maria José Carrasco sofria de Esclerose Múltipla havia 30 anos - com o tempo, o piano que tocava emudeceu e os pincéis que usava para pintar deterioram em um canto qualquer da casa  - desde então, tudo mudou! A casa em si transformou para se adaptar a cadeira de rodas e mais adiante mais coisas foram mudando até que ela deixou de falar (apenas murmurava), mal enxergava e, muitíssimo mal se mexia.

Para administrar a substância que levou a Sra. Carrasco à morte foi preciso da ajuda do esposo Ángel Hernández. Ela não temia por ela; aliás, ela queria e necessitava 'partir' (já não aguentava mais); mas temia por ele; temia as consequências do ato de acabar, ou ajudar ela a acabar com a própria vida - sabia que ele poderia parar na prisão!
Eutanásia na Espanha 2019
E foi o que aconteceu! Assim que ministrou a substância e pôs fim a vida da esposa ele chamou a polícia que o encaminhou ao cárcere! Os policiais que o levaram disseram sentir muito por ele (mas tinham que prendê-lo); no entanto, assumiram que, no lugar dele, fariam o mesmo.

Há tempos que parcela significante dos Espanhóis vem lutando para que seja aprovada uma Lei que permita a Eutanásia (ou suicídio assistido).

Com a prisão, o Sr. Hernández sequer pôde sair para preparar o corpo da esposa para o tanatorio (funeral); agora é um criminal que ajudou (emprestou suas mãos) para a esposa engolir a substância letal!

Quem já assistiu o Filme Mar Adentro (com o personagem principal, também espanhol, Javier Barden) sabe como é difícil atender a pedidos como esse da Sra. Carrasco. 

No filme, quem ajudou Rámon (personagem de Javier Barden) foi sua cuidadora e amiga; isso, após muita imploração do doente (família, amigos, sociedade e justiça - todos eram contra).

No final (após alguns anos) a ajudante do suicida acaba não sendo condenada - há uma prescrição do crime que só assistindo para saber (não sou spoiller)!

Depois do sucedido com o Sr. Hernández (após sua prisão) A ONG Direito a Morrer Dignamente (ES), decidiu ir mais à fundo para que a Lei, em tramitação, seja sancionada rapidamente e todos os que sofrem como a Sra. Carrasco sofria, possam morrer com um pouco de dignidade e não tenha que involuncrar (envolver) mais ninguém na morte!

AINDA SOBRE EUTANÁSIA E SUICÍDIO ASSISTIDO

Há mais ou menos um ano, o caso de um Sr. Australiano de 104 anos (David Goodall) me chamou atenção; foi por meio deste caso que decidi fazer minha tese de pós com o assunto determinado: Direito de Morrer Dignamente.

Ele, cientista, saudável, física e mentalmente para a idade de 104 anos, decidiu que queria morrer; fez uma 'festinha' de despedida com a família (que ficou triste, mas entendeu) e viajou, com acompanhante até a Suíça para fazer Eutanásia, pois na Austrália ainda não se permitia (agora, em 2019, sim - a Lei, naquela época, estava pronta, mas em vacatio legis)!

Primeiro foi à Bordéus (França) para visita e despedida de mais familiares; chegando à Suíça, questionado pela decisão, falou em entrevista que estava cansado e triste - apenas isso; que desde os 70 anos já estava e que, no seu entendimento, todos, a partir dos 65 deveriam (ou poderiam) escolher entre, seguir vivendo ou partir (doentes ou saudáveis)!  

Não é justo incriminar familiares que se envolvem na morte piedosa de seus doentes terminais - melhor que exista lei, em todos os países; assim, os que desejarem morrer podem ser assistidos por família e profissionais médicos em seu momento final; evitaria culpar quem não merece - como no recente caso do Espanhol Sr. Hernández!

E NO BRASIL?

Aqui, nada temos nesse sentido, sequer previsão legislativa. Há quem fale, há quem seja a favor, mas parece TABU falar em por fim à vida de quem sofre; parece que aqui ninguém morre e ninguém pode ficar em estado 'vegetativo'!

Matar é super normal; até fotografar, filmar e postar no youtube é comum (inclusive fazendo pose junto ao cadáver); no entanto...

Felizmente nós já estamos começando a adaptar à morte por Ortotanásia (em tese, "morte boa", sem sofrimento - apenas se ministra medicamentos para suprimir dores; mas deixa a pessoa ir naturalmente).

Por outro lado, ainda há pessoas que querem a vida à todo custo (Distanásia); pedem e imploram aos médicos que mantenha a pessoa com vida, porque foi pedido dela quando ainda tinha consciência, e/ou porque há dinheiro envolvido. 

Por outro lado, no SUS, certamente não se faz isso - custa caro uma UTI e é 'rara' nos sucateados hospitais brasileiros; quem já está com "pé mais lá, que cá", os médicos, seguramente, são orientados pela administração do Sistema Único de Saúde (SUS) à Ortotanásia; ninguém do Sistema vai admitir, mas já soube disso por causa de um familiar que estava hospitalizado, em vias de 'partida' para o outro lado - não faziam nada, apenas ministravam drogas para dor e até retiraram da UTI, afinal havia e sempre há gente com mais chance de vida e mais jovem que precisava do leito!  Verdade dura, mas é pura!

Por isso, sou favorável à Eutanásia ou suicídio assistido - assim é você quem decide; não vai para um quarto (deteriorar-se até o fim) só porque o leito que está ocupado por você é necessário a outro que tem mais chances de vida!

Por uma morte digna já!  Por uma Lei que autorize a Eutanásia ou Suicídio Assistido no Brasil; que não sejamos os últimos a levantar a bandeira da dignidade!

Por Elane Ferreira de Souza, Advogada não atuante, Blogueira em Divulgando Direitos e Diário de Conteúdo Jurídico e a fã page dos referidos blogs (D.C.J).
Também estamos no JusBrasil
*Ao copiar, favor citar fonte

Créditos/foto: na própria foto que é do El país






*Gostaria de montar uma RÁDIO WEB, mas não sabe como e pensa que não está a seu alcance?  Está sim e é bem fácil - AQUI você entenderá tudo e decidirá se vale a pena ou não se tornar um locutor que tanto sonhou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um comentário ou envie uma pergunta

NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner