6 de agosto de 2019

As Marias das redes sociais

Na rua encontro a Maria, minha vizinha de anos; ela passa por mim e mal diz bom dia, com um leve sorriso; tão leve e de canto de boca que quase não percebo que àquilo foi um sorriso com um bom dia!
A mesma Maria, um dia desses me pediu amizade no face e eu, abestalhada que sou, aceitei!
De lá para cá nunca mais passei sem um BOM DIA! 
Todos os dias a Maria arranja tempo para copiar um post, já que não sabe criar, com os dizeres: "BOM DIA AMIGOS LINDOS DO FACE - gratidão"!
Afff, essas pessoas que não passam um dia sequer sem dizer bom dia, nas redes sociais, são as mais chatas da vida real!  
Quando caímos no erro de dar nosso número ou ela consegue e te adiciona no WhatsApp, ADEUS PAZ!
Enfia-nos 'guela' abaixo correntes religiosas, bom dias, notícias políticas e fake news, diariamente - fazem isso como se estivem num modo automático; e por que digo isso?
Porque elas não perdem tempo com pesquisa; acham o post ou a notícia circulando ou recebem no seu próprio telefone e dá-lhes compartilhar com todos da lista -  LER QUE É BOM, não faz parte do dia a dia delas; só passam os olhos no título, creem que com isso já conseguem absorver tudo que tá no corpo da notícia ou post. 
- Pode até haver cristão que aguente isso, mas eu não!
O tempo passou, meu aniversário chegou e de repente um SUPER PARABÉNS dado pela Maria; mais tarde, naquele mesmo dia, por acaso, encontro a Maria na rua e vou agradecer pelo tão entusiasmado parabéns; no entanto, parece que a Maria não é a mesma - agradece, sem graça, dizendo que não foi nada, sigo falando algo, mas ela sequer me dá ouvido.... sai caminhando em direção à Josefa, nossa vizinha em comum (só que mais nova, mais bonita, mais popular e mais riquinha).
Moça com celular no bar - por pixabay grátis
Como Maria já tive muitas amigas no Face, hoje tenho a referida rede social como se fosse um deserto virtual - só sigo ali porque está vinculada a minha página de pequenos negócios; se não a necessitasse já teria exterminado de vez!
Infelizmente, assim são os amigos das redes sociais: salvam uns 10 (dez) quando muito, que nutrem algum sentimentos por nós e, do mesmo modo, nós por eles.
- Por que fazemos tanta questão de números e de falsas celebrações e cumprimentos, curtidas e comentários?
No mundo real ninguém nos reconhece e sequer sabe a data do nosso aniversário!  Não fosse o automático das redes que avisam, seríamos pessoas sem data a comemorar!  Passaríamos anos e só os 10 ou 12 amigos verdadeiros nos cumprimentariam em datas assim (e olhe lá)!
Doces eram aqueles tempos em que as pessoas iam aos restaurantes para conversar, olhar nos olhos; ouvir música, rir das piadas uns dos outros, cantar com o músico local, chorar ou rir de tão bêbado e desabafar!
Hoje, se você ficar bêbada (ou não ficar, mas gostar de conversar) vai falar sozinha porque "AZAMIGAS" estão no celular postando o look do dia, a comida ou o drink que irão consumir.
CONSUMIR? 

Sim, consumir, mas só depois de fotografar a cena perfeita, sem tocar;  depois que esse ritual acabar elas partirão para as rizadas e comentários dos que não estão presente! A ti - que está presente, elas só te darão atenção se for para te fotografar 'babando' de bêbada, afinal postar humilhações também dá likes, curtidas, comentários e rizadas, (entretanto, só farão isso porque são suas amigas - que fique claro, porque se não fossem, não sairiam contigo). 
Os meio/amigos não foram convidados para a "zueira" no barzinho (ou vivem a mais de Mil quilômetros de distância e até em outro país), assim só recebem as fotos que você (nós) compartilhamos. Como "amigos" que são a "obrigação" é curtir e comentar de como você está passando bem, de como está bonita, perfeitamente maquiada e vestida - e a comida então, a que você faz questão de postar, certamente é uma maravilha quando muitas vezes está asquerosa - só tem montagem!
A mesma coisa acontece conosco, aquela foto pode estar 'polida', super editada, sem falar no quilo de maquiagem que levamos e da pose escolhida para postar (após tirar pelo meia dúzia de fotos) - somos casca, vazias e carentes da aprovação alheia!
Atualmente viver é compartilhar; se não compartilhou não viveu!
Obs.: "Marias" não é pejorativo, tenho muitas Marias que amo na vida (mãe, parentes e amigas), foi só uma forma de titular o dia a dia atual (a pessoa do texto também não sou eu - é só um imaginativo baseado no corriqueiro).


Por Elane Souza - proibida cópia sem citar nome da autora

Estamos em:

Crédito pela foto: Imagem pixabay grátis


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça um comentário ou envie uma pergunta

NEWSLETTER - SUBSCREVA

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner